Panini atende demanda de deficientes visuais e distribui guias em braille do álbum da Copa do Mundo

Pedro Maron ficou conhecido após adaptar álbum da Copa para participar das brincadeiras com os colegas (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)


A Panini, em parceria com a Fundação Dorina Nowill para Cegos, vai lançar em novembro um guia para que deficientes visuais consigam colecionar figurinhas do álbum da Copa do Mundo do Qatar. O assunto veio à tona em setembro, quando o menino Pedro Maron viralizou ao fazer, de forma caseira, uma adaptação no próprio álbum para conseguir brincar com os amigos.

Na época, o LANCE! conversou com o pai do menino, que contou como Pedro fez a adaptação no álbum. A reportagem também procurou a Panini, que preferiu não se posicionar na ocasião.

- Esse álbum agora, cada seleção tem as páginas de um a 20. Então ele sabe que toda página tem 20 figurinhas, fica mais fácil dele localizar. Mas não tem ainda pra ele o mais importante, a grande emoção é abrir o pacote e saber se a figurinha está ou não. Ele precisa da gente. Nós dizemos qual é a figurinha e depois ele procura - disse o pai, Marcos Barreto.

GUIA NÃO SERÁ COMERCIALIZADO
Para essa edição, serão distribuídos 1.945 guias para instituições parceiras da Fundação Dorina Nowill para Cegos, e para cerca de 200 clientes atendidos na Fundação, além de 200 kits a serem entregues pela Panini.

O kit é composto por um guia em braille dividido em três volumes e um pacote com três figurinhas com aplicação do braille. O guia é uma transcrição em braille completa do álbum e descrição de todas as figurinhas (transcritas em braille com o código alfanumérico).

O kit é consultivo e ficará exposto para manuseio e acesso ao conteúdo por todos atendidos pelas instituições beneficiadas pelo País. Para as pessoas atendidas pela Fundação ou que receberem por meio da Panini, o material também auxiliará na brincadeira, pois poderão adquirir o álbum para interação e colagem das figurinhas.

- O propósito da Fundação Dorina e dessa parceria é possibilitar a autonomia e inclusão das pessoas com deficiência visual em diferentes cenários sociais. Colecionar e preencher o álbum é uma atividade marcante para todos - comenta Alexandre Munck, Superintendente Executivo da Fundação Dorina.

O guia em braille do álbum Copa do Mundo começará a ser entregue neste mês de novembro. As instituições que receberão o material atendem pessoas com deficiência visual em diversas regiões pelo Brasil. O material não será comercializado.

- Juntos com a Fundação Dorina, estamos dando o primeiro passo para o desenvolvimento de produtos com mais inclusão e acessibilidade. Esperamos que seja o primeiro de muitos! O álbum da Copa do Qatar já é histórico por fomentar o início dessa trajetória - diz Carolina Motta, gerente de marketing da Editora Panini.