Panda mais velha do mundo morre na China aos 38 anos e deixa 153 descendentes

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
CHONGQING, CHINA - SEPTEMBER 16:  Giant panda Xin Xing eats birthday cake during 35th birthday at Chongqing Zoo on September 16, 2017 in Chongqing, China. Visitors thronged Chongqing Zoo to witness the birthday of giant panda Xin Xing.  (Photo by Visual China Group via Getty Images/Visual China Group via Getty Images)
Na ocasião, Xin Xing completava seus 35 anos. Hoje, aos 38, a panda mais velha do mundo morreu. (Foto: Visual China Group via Getty Images/Visual China Group via Getty Images)

Considerada a panda mais velha do mundo, Xin Xing morreu no zoológico de Chongqing, na China. A fêmea tinha 38 anos e deixou nada menos do que 153 descendentes.

A morte aconteceu no último dia 8, mas foi anunciada pelo zoológico somente na última segunda-feira. De acordo com nota divulgada, Xin Xing teve falência múltipla dos órgãos por causa da idade avançada.

Leia também

De acordo com o New York Times, os 38 anos de Xing representam 130 anos em idade humana. Em cativeiro, a panda viveu muito mais do que os 20 anos comuns aos animais da espécie na natureza.

Xing era chamada de “mãe heroína” por causa dos 36 filhos que teve ao longo da vida. Ela é tida como peça importante na sobrevivência de uma espécie que chegou a ser considerada em risco de extinção em 1990 e foi retirada da lista em 2016.