Palmeiras x São Paulo: Números mostram equilíbrio, mas eficiência decidiu

Apesar do Palmeiras ter vencido o São Paulo por 3 a 0 sem dar chances para o rival, os números da partida mostram um cenário diferente. Na maioria das estatísticas há um equilíbrio entre as equipes. O que decidiu foi a eficiência do Verdão na posse de bola e nos chutes a gol.

A média de posse de bola reflete um suposto equilíbrio entre os times, com leve superioridade do São Paulo: 55,5% contra 44,5% do Palmeiras. 

Mas o técnico Eduardo Baptista explicou que é preciso analisar esses números mais profundamente para entender o jogo: "deixamos o São Paulo com a bola no campo deles. É um time que ataca demais, mas hoje conseguimos fazer com que isso fosse bem reduzido". Ou seja, o Palmeiras marcou avançado e assim o São Paulo só conseguiu ter a bola no campo de defesa. E quando ficou com a bola, o Palmeiras foi mais eficiente.

dudu golaço palmeiras são paulo 12 03 2017


Pontaria dos palmeirenses estava precisa (Foto: Palmeiras/ Divulgação)

Um número merece destaque e inclusive foi citado por Rogério Ceni em entrevista coletiva após o jogo: "pela primeira vez, desde que sou treinador, finalizamos menos que o adversário". É verdade: foram 15 chutes do Palmeiras contra 9 do São Paulo. E a pontaria fez diferença: o Verdão acertou oito desses chutes a gol, inclusive dois de fora da área que resultaram em gols. Já o São Paulo só chutou na meta duas vezes.

Com excessão dessas estatísticas, que inclusive foram destacadas pelos treinadores, a maioria dos outros números apenas mostra o equilíbrio do jogo, que foi marcante especialmente no 1º tempo. O São Paulo ganhou mais duelos, fez um corte a mais e até acertou mais passes. Mas nada disso superou a eficiência do Palmeiras no ataque.

Veja todas estatísticas de Palmeiras 3 x 0 São Paulo: