Palmeiras x Palmeiras? Isso já aconteceu; relembre

·3 minuto de leitura


O Palmeiras disputou, na manhã do último sábado (04), um jogo-treino no Allianz Parque entre o próprio elenco, visando as sequências do Brasileirão e da Libertadores. Com uniformes de jogo, arbitragem e dois tempos de 45 minutos, a comissão técnica buscou ao máximo simular a intensidade, concentração e outros aspectos que envolvem uma partida oficial.

A equipe verde entrou em campo com Jailson; Mayke, Felipe Melo, Luan e Victor Luís (Marcos Rocha); Gabriel Menino, Zé Rafael (Danilo) e Gustavo Scarpa; Gabriel Veron, Willian e Luiz Adriano. Já o time branco jogou com Mateus Oliveira; Breno Lopes, Danilo Barbosa (Michel), Kuscevic e Renan; Matheus Fernandes, Patrick de Paula e Dudu (Raphael Veiga); Rony, Wesley e Deyverson. Weverton, Gustavo Gómez e Piquerez foram desfalques por estarem servindo suas respectivas seleções.

O placar da atividade acabou em 4 a 2 para a equipe branca. Deyverson, Patrick de Paula, Kuscevic e Rony fizeram os gols do time vitorioso, enquanto Gustavo Scarpa e Luiz Adriano descontaram para o time verde. Não foi a primeira vez que o Palmeiras jogou contra ele mesmo

PALMEIRAS 4 X 0 PALMEIRAS B – COPA SÃO PAULO DE JUNIORES 2005
Em janeiro de 2005, o encontro aconteceu de forma oficial, inclusive. Palmeiras e Palmeiras B se enfrentaram pela segunda fase da Copa São Paulo de Juniores no Parque Antártica. A equipe principal do Alviverde venceu por 4 a 0.

O Palmeiras B era uma filial do Verdão que disputava divisões inferiores do Paulistão com jogadores que não eram utilizados na equipe principal. O projeto foi encerrado em 2013 no início da gestão de Paulo Nobre.

O regulamento do Campeonato Paulista não permitia que ambas as equipes disputassem a mesma divisão, mas não dizia nada sobre a Copa São Paulo. Em 2005, tanto o Palmeiras como o Palmeiras B lideraram seus grupos na primeira fase da competição e se encontraram no mata-mata, proporcionando um duelo histórico.

Com campanha superior na fase de grupos, o Palmeiras B tinha o mando de campo e o direito de jogar com o uniforme principal. Ou seja, o Palmeiras jogou no seu próprio estádio, de uniforme branco, como visitante. Quase 6 mil palmeirenses compareceram gratuitamente ao antigo Palestra Italia para apoiar ambas as equipes na manhã de domingo, aos gritos bem-humorados de “se o Palmeiras não ganhar, olê, olê, olá, o pau vai quebrar”.

O grande destaque do jogo foi o então atacante Elias, que se tornou volante e teve passagens marcantes por Corinthians e Flamengo ao longo da carreira. Ele marcou um gol no duelo, cobrando pênalti. Marquinhos (duas vezes) e André Gaúcho completaram o placar. O lateral Ilsinho, que foi para o São Paulo no ano seguinte, também participou do confronto.

O Palmeiras B, treinado por Niltinho, entrou em campo com Brian; Pedrinho (Léo), André Gaúcho, Reinaldo e Rafael (Túlio); Carlão, Wesley, Paulinho (Ralf) e Everton; Paraguaio e Bruno. A equipe principal do Palmeiras foi escalada pelo técnico Marcelo Martelotte com Bruno; Catito, Belém, Rodrigo e Lino; Wellington, Zé Forte (Ilsinho), Thomaz e Fernando (Fábio); Elias (Beto) e Marquinhos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos