Palmeiras vive dúvida entre Borja e Willian; veja estatísticas e compare

Colombiano tinha virado titular absoluto no ataque do Verdão, mas teve más atuações e agora pode ir para o banco

O Palmeiras vai viver uma antiga dúvida nesta semana: quem deve ser o centroavante do time? Esse questionamento existia no começo do ano, mas Miguel Borja chegou e virou titular absoluto. Porém, ele foi mal nos jogos contra a Ponte Preta, reclamou ao ser substituído e abriu possibilidade para Eduardo Baptista preferir Willian em seu lugar.

É uma dúvida natural: Willian jogou como centroavante enquanto Borja não tinha sido contratado e teve boas atuações. Inclusive terminou como artilheiro do Palmeiras no Campeonato Paulista, com 5 gols. Borja chegou depois, jogou menos vezes e fez 4. Na Copa Libertadores o colombiano ainda não marcou, enquanto Willian fez um gol.


Mas não são apenas os números de gol que devem ser observados para fazer uma comparação entre os dois. O Palmeiras precisa de um centroavante que saiba sair da área, participe do jogo e não fique apenas esperando as oportunidades chegarem.

Nesse quesito, se for levado em consideração os números do Campeonato Paulista, Willian leva vantagem. Ele acertou mais passes e deu mais assistências que Borja, por exemplo. O colombiano só supera Willian em fundamentos mais típicos de um centroavante clássico, como média de chutes certos e de duelos aéreos vencidos. 

Veja comparação dos números de Borja e Willian no Paulista:



Isso muda na Libertadores. Apesar de Borja não ter feito gol na competição até agora, ele tem números melhores que Willian em praticamente todos fundamentos ofensivos importantes: passes, assistências, chutes certos e duelos. Vale destacar que na competição sul-americana Willian jogou quase sempre como ponta direita, não dentro da área, e mesmo assim foi menos participativo que Borja.

Veja comparação dos números de Borja e Willian no Paulista:



Com tanto equilíbrio nos números de Borja e Willian, fica claro que não será fácil a decisão de Baptista. Mas é uma escolha que pode fazer diferença na próxima partida, contra o Peñarol, nesta quarta-feira (26), às 21h45 (de Brasília), pela Copa Libertadores.