Palmeiras testa se 'pedra no sapato' de Crefisa foi eliminada no clube

Yahoo Esportes
Leila Pereira, dona da Crefisa, protagonizou embates com conselheiros no Conselho de Orientação Fiscal, que hoje elege seu presidente (Gazeta Press)
Leila Pereira, dona da Crefisa, protagonizou embates com conselheiros no Conselho de Orientação Fiscal, que hoje elege seu presidente (Gazeta Press)

A situação do Palmeiras testa às 19h30 desta sexta-feira (22) se, ao eleger maioria no Conselho de Orientação Fiscal, conseguiu eliminar a “pedra no sapato” da Crefisa. Está prevista para a sessão de hoje à noite a eleição do novo presidente do órgão, que vinha sendo palco de embates entre conselheiros e patrocinadora durante os últimos anos.

O candidato da situação à presidência do COF será Tommaso Mancini, segundo lideranças do clube, e o de oposição, se ela lançar candidato, o ex-diretor de futebol Savério Orlandi.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A conta mais otimista para a situação mostra que foram eleitos 9 conselheiros com maior proximidade à situação e 6 mais ligados à oposição (outra, mais conservadora, dá conta de 8 situacionistas e 7 oposicionistas). O fato é que até lideranças da situação minimizam a superioridade numérica e reconhecem a eleição do presidente do COF será uma “batalha”.

Se a situação elegeu 9 conselheiros e a oposição, 6, não entram nessa conta os ex-presidentes, que são membros natos do COF. Destes, apenas um, Luiz Gonzaga Belluzzo, é declaradamente um escudeiro do presidente Mauricio Galiotte e da dona da Crefisa, Leila Pereira. Os demais ex-presidenes são oposição ou postura neutra: Carlos Facchina, Mustafá Contursi, Affonso dela Monica, Arnaldo Tirone e Paulo Nobre.

A tendência é de uma vitória da situação, já que a oposição chegará desfalcada de dois eleitores em potencial, um dos quais alegou estar em viagem a Foz do Iguaçu, no Paraná.

Os números da eleição dos membros do COF deixou claro que conselheiros situacionistas votaram em candidatos da oposição. A conta é de que se a situação tivesse repetido a votação em bloco da reeleição de Seraphim del Grande à presidência do Conselho Deliberativo (143 votos), o domínio da situação na eleição do COF teria sido esmagador.

Mas, se os oposicionstas Savério Orlandi e Hislande Pereira Bueno Junior receberam na eleição do COF, respectivamente, 144 e 130 votos, isso quer dizer que, usando como base a votação de Del Grande, eles receberam 40 e 29 votos de conselheiros próximos à situação.

Mais no Yahoo Esportes:

Palmeiras supera Grêmio e fica com promessa do Vitória
– As bizarrices da primeira fase do Paulistão
– Diretor do Red Bull Brasil acredita que time pode ser campeão paulista
– Diretor do Timão ‘vai para cima’ de Paulo Guedes

 

Leia também