Brasileiro que agrediu auxiliar em Portugal tem suspensão reduzida pela CAS

Lisboa, 8 mar (EFE).- A Corte Arbitral do Esporte (CAS) reduziu de nove para seis meses a suspensão do atacante brasileiro Dyego Sousa, do Marítimo, que foi punido por agredir um auxiliar de arbitragem em um amistoso de pré-temporada com o Tondela.

O jogador, que passou pelas divisões de base do Palmeiras, lançou uma garrafa de água e deu um soco em Eduardo Alves, em jogo disputado em julho deste ano. Por isso, já cumpriu cerca de 60 dias de pena, determinada pelo Conselho Disciplinar da Federação Portuguesa de Futebol.

Agora, Dyego Souza terá que cumprir mais quatro meses de gancho, ou seja, ficando fora do restante do campeonato local. Como tem contrato com o Marítimo até junho de 2017, ele não atuará mais pelo clube.

Na próxima temporada, no entanto, o jogador brasileiro poderá estrear normalmente pelo Braga, que o contratou sem custos, nos primeiros jogos da equipe.

O presidente do Marítimo, Carlos Pereira, afirmou nesta quarta-feira que não deseja contar com o atacante nem em treinamentos, por isso, espera conseguir um acordo para que ele deixe o clube de vez. EFE