Palmeiras registra superávit no início de 2021, mas projeta déficit; entenda como fica o orçamento do clube

·2 minuto de leitura


O Palmeiras aprovou na noite de sexta (11), após reunião no Conselho de Orientação e Fiscalização, o COF, as contas dos meses de janeiro e fevereiro, que renderam quase R$ 59 milhões de superávit. Janeiro teve R$ 38,7 milhões de lucro, levando em conta a conquista da América. Fevereiro ainda trouxe R$ 20 milhões à conta positiva. A notícia foi divulgada pelo jornalista Danilo Lavieri, do UOL.

Apesar dos bons números, a expectativa para este ano é de déficit – motivado pela queda brusca de receita. Entre os fatores que clube lista, estão: ausência de bilheteria, queda de membros adimplentes no plano de sócio-torcedor, o Avanti, e dificuldade com a venda de produtos. A previsão de receber público no Allianz Parque a partir de julho não vai acontecer e isso também influenciará no plano orçamentário.

A queda na Copa do Brasil significa R$ 6 milhões a menos do que o previsto, assim como a vaga na final do Paulista rendeu R$1,1 milhão a mais que o esperado. Além disso, existe a expectativa de vender R$ 80 milhões, sendo que pouco mais da metade disso já foi alcançado com as vendas de atletas menos badalados, como Hyoran, Vitinho e Emerson Santos.

A volta do atacante Dudu, porém, é preocupante para as contas da diretoria. Era esperado, no início do ano, a compra dos direitos econômicos do atacante pelo Al Duhail, do Catar, por €6 milhões (aproximadamente R$37,2 milhões, na cotação atual), algo que não se concretizou.

Dudu retorna ao Palmeiras no início de julho (Foto: Divulgação/Palmeiras)
A possível saída de Miguel Borja, deste modo, pode ajudar a balancear as finanças do clube. O jogador pode deixar o Verdão por 4,5 milhões de dólares (cerca de R$23 milhões, na cotação atual). O método de pagamento, porém, ainda está sendo negociado. Sendo assim, o Junior Barranquilla pode conseguir o parcelamento e, com isso, valores referentes a esta negociação só chegarão aos cofres do Maior Campeão Nacional em temporadas futuras.

Tendo conhecimento da situação financeira pouco favorável, é entendido pela diretoria que existe a necessidade de venda de ao menos uma Cria da Academia neste ano, como foi revelado pelo assessor técnico do clube, Edu Dracena, em entrevista ao NOSSO PALESTRA. O ex-zagueiro comentou, também, que existe a expectativa de conseguir, ao menos, R$620 milhões em vendas com os jovens.

– O Palmeiras, de uns anos pra cá, mudou sua filosofia. Demos oportunidades pros meninos da base, acredito que, só neles, o Palmeiras faz 100 milhões de euros, no mínimo.

placeholder

Com isso, para evitar um rombo maior em suas finanças, o Palmeiras precisará bater as metas estipuladas no início da temporada, principalmente com venda de atletas. No entanto, a diretoria olha o sem otimismo para os próximos meses, esperando déficit ao final de 2021.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos