Palmeiras realiza último treinamento antes de embarque à Bolívia

Palmeiras treinou pela manhã após vitória na Copa do Brasil (Foto: Cesar Greco/SE Palmeiras)


Na manhã deste domingo (1), o Palmeiras se reapresentou na Academia de Futebol após a vitória por 2 a 1 sobre a Juazeirense-BA na terceira fase da Copa do Brasil. O elenco alviverde ‘virou a chavinha’ e trabalhou com foco total no duelo contra o Independiente Petrolero, na altitude de Sucre, na Bolívia, pela Libertadores.

GALERIA

> Confira quantos minutos cada jogador do Verdão esteve em campo neste ano

TABELA


> Clique aqui e confira a tabela completa e simulador da Libertadores!

Os atletas que atuaram por mais de 45 minutos na Arena Barueri fizeram atividades regenerativas na parte interna do centro de excelência. Já os demais do grupo foram a campo e trabalharam quesitos técnicos e táticos sob o comando de Abel Ferreira e sua comissão.

A partida entre Palmeiras e Petrolero será realizada no Estádio Olímpico Patria, localizado a cerca de 2.810 metros de altitude. Tendo isso em vista, os goleiros treinaram grande parte do tempo com uma bola recheada de gás hélio, na intenção de acelerar a adaptação à velocidade na Bolívia.

- O gás hélio é mais leve que o gás colocado na bola normalmente e dá um pouco mais de velocidade e trocas de direções. É uma adaptação para aquilo que a gente vai encontrar lá na altitude. A primeira etapa foi aqui e vamos concluir no treino pré-jogo todas essas situações diferentes - explicou Rogério Godoy, preparador de goleiros do Verdão.

O coordenador científico do clube, Daniel Gonçalves, também aproveitou para expor os outros cuidados que o clube já vem tomando para tentar minimizar os impactos do ar rarefeito no local do jogo.

- As medidas em relação à altitude são para minimizar os efeitos negativos, já que eles ocorrerão sob o ponto de vista fisiológico, e também potencializar situações físicas como o aumento da velocidade dos corpos e da bola. Por conta da menor densidade do ar há uma diminuição na pressão de oxigênio, e então, os atletas tendem a ter dificuldades respiratórias, mas, por outro lado, a bola muda sua trajetória e sua velocidade. Quanto mais rapidamente nos adaptarmos a essas questões, sobretudo mental, melhor será a performance no jogo - afirmou Daniel.

A delegação palmeirense embarca para a Bolívia ainda neste domingo (1), após o almoço. Vale lembrar que a bola rola para Independiente Petrolero e Palmeiras na próxima terça-feira (3), às 21h30, no Estádio Olímpico Patria, pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos