Palmeiras pode sofrer cinco consequências após eliminação no Paulista

É claro que o Campeonato Paulista nunca foi o principal foco do Palmeiras em 2017. Mas a eliminação contra a Ponte Preta, na semifinal, não era esperada, por isso pode gerar cinco consequências no clube. 

Pressão em Eduardo Baptista

O técnico tinha superado as primeiras desconfianças por causa de bons resultados - liderança na Copa Libertadores e melhor campanha do Paulista. Porém, essa derrota faz com que boa parte da torcida resgate as críticas contra ele.

Seria um erro transformar essa desconfiança em pressão. Mas o presidente do Verdão, Mauricio Galiotte, acertou ao dar confiança para Baptista logo após o jogo: "o Eduardo é técnico do Palmeiras. Segue até o final do ano".

Ambiente ruim

O clima no Palmeiras estava ótimo há semanas. Mesmo após a derrota por 3 a 0, no primeiro jogo contra a Ponte Preta, os jogadores se encheram de confiança para dizer que era possível virar. Não deu certo e agora o ambiente fica mais pesado. Cabe ao time não deixar isso atrapalhar. Cresceu a necessidade de um bom resultado contra o Peñarol, na quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), pela Copa Libertadores.

Mudança tática

Não é de hoje que o Palmeiras precisa de uma variação tática. Não tem problema Eduardo Baptista preferir escalar o time no 4-1-4-1. Mas em algumas partidas a equipe precisa atuar diferente ou mudar durante uma partida. Faltou ter essa opção contra a Ponte Preta, por exemplo.

Miguel Borja

Borja - Palmeiras x Ponte Preta - 22/04/2017


Borja foi marcado facilmente pela Ponte (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Jogou mal nas duas partidas contra a Ponte Preta. Neste sábado (22), recebeu vaias e reclamou da substituição. Enfim, ele já perdeu toda moral que tinha quando chegou. Agora pode perder a titularidade para Willian. Eduardo Baptista indicou que não ficou satisfeito: "o Borja é como qualquer outro jogador. Se estiver bem, é titular. Não dá para falar se será ou não titular".

Vitor Hugo

Além do ataque, o Palmeiras também pode mudar na defesa. Vitor Hugo começou mal a temporada e deu espaço para Edu Dracena se firmar. Mas o time correu muitos riscos contra a Ponte Preta e por isso a dupla de zaga campeã brasileira pode voltar a jogar no Palmeiras.

Leia também