Palmeiras perdeu um título "ganho" para o Defensa. Parabéns aos argentinos

Alexandre Praetzel
·2 minuto de leitura
Abel Ferreira precisa ter mais calma, durante os jogos. Foto: Marcello Zambrana/AGIF
Abel Ferreira precisa ter mais calma, durante os jogos. Foto: Marcello Zambrana/AGIF

Comentei os dois jogos da decisão da Recopa Sul-Americana entre Palmeiras e Defensa Y Justicia. O Palmeiras foi superior no primeiro confronto e o time argentino respondeu igualmente no segundo jogo. No tempo normal, o Palmeiras teve o título inédito na mão, mesmo com a expulsão de Viña, mas Empereur não conseguiu espantar uma bola no final e o lateral Benítez acertou um chutaço, dando a vitória aos argentinos, igualando o escore de 2 a 1, nos 180 minutos.

Na prorrogação, Braian Romero foi expulso depois de uma confusão com integrantes da comissão técnica palmeirense. Tudo isso aconteceu depois de mais um pênalti bem marcado a favor do Palmeiras. Gómez teve a bola do título, mas bateu mal para a defesa de Unsain. Com os atletas exaustos, a decisão foi para os pênaltis e Luiz Adriano e Weverton erraram as cobranças, deixando o Palmeiras com o vice-campeonato. 

A perda palmeirense foi impressionante porque o Palmeiras era favorito e teve o título "ganho", mas não confirmou. O Defensa Y Justicia teve muito mérito por não desistir nunca e por ter atacado o Palmeiras, desde o início. Becaccece foi mais ambicioso do que Abel Ferreira e ganhou o duelo tático, correndo todos os riscos possíveis. 

Agora, o Palmeiras precisa de mais controle emocional, começando por Abel Ferreira e seus auxiliares, sempre envolvidos em constantes reclamações e discussões. Isso não pode ser estendido para o elenco ser pilhado e prejudicar o desempenho do time. 

Vai começar a Libertadores da América e o Palmeiras terá mais duas partidas contra o Defensa, na fase de grupos, além de enfrentar o Independiente Del Valle, do Equador. O Palmeiras tem condições de ser bicampeão do torneio, com calma, empenho e a disposição de 2020, jogando bola.