Palmeiras pensa em reforços, mas deve apostar bastante na base


O Palmeiras ainda disputa o Brasileirão, competição na qual está a uma vitória de ser campeão. No entanto, a cabeça do torcedor também está na próxima temporada, principalmente no fortalecimento do elenco. A tendência é que novos jogadores cheguem, mas a aposta nas categorias de base deve ser o foco.


> Veja a validade do contrato dos jogadores do elenco do Palmeiras
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2022 clicando aqui

Há cerca de uma semana, após a vitória sobre o Avaí, Abel Ferreira declarou que o Verdão precisaria de um ou dois reforços para 2023 e não era apenas modo de falar do treinador. Talvez o número não seja exatamente esse, mas a verdade é que o clube não deve ter um "pacotão" de reforços. A ação deverá ser pontual no mercado.

Segundo apurou o LANCE!, as prioridades serão as posições que possam perder peças como o meio-campo, que vai ficar sem Scarpa e pode ficar sem Danilo. Mas é bom que o torcedor não espere um grande nome, ou alguma contratação de muito impacto. A filosofia segue a mesma, buscando oportunidades com jogadores em ascensão na carreira e que tenham "lenha para queimar" no time.

Embora a situação financeira do clube não seja preocupante, não há uma grande quantia para investir em novos nomes. Há o entendimento de que alguns investimentos importantes já foram feitos em 2022 e que eles podem render resultados em 2023. São os casos de José Manuel López e Bruno Tabata, principalmente.

Treino Palmeiras
Treino Palmeiras

Tabata e López: apostas para 2023 (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

No entanto, a grande aposta da diretoria e da comissão técnica é nos garotos da base. Além de Endrick, que já é uma realidade e deve ser o maior "reforço" palmeirense para o próximo ano, nomes como Garcia, Vanderlan e Fabinho, que já são mais constantes no elenco profissional, estarão mais experientes e poderão ser mais utilizados.

A dupla Jhon Jhon e Pedro Lima, do sub-20, é mais uma que é tratada como presença iminente nos trabalhos de Abel Ferreira para 2023. Eles, inclusive, seriam "reforços" para o meio-campo, que sofrerá baixas para a temporada. O atacante Giovani, que sofreu com lesões em 2022, é outro que certamente fortalecerá o grupo palmeirense.

Isso sem contar Luis Guilherme, que ainda tem 16 anos, mas é considerado uma joia acima da média e que mais cedo ou mais tarde vai "se escalar" no elenco principal, como fez Endrick. Se seguir apresentando o que faz na base e amadurecer mais um pouco, será difícil não contar com o garoto ao longo da próxima temporada.

Dessa forma, não devemos nos espantar se lá em meados de dezembro, quando terá início a pré-temporada alviverde, uma legião de garotos já estará inserida no elenco profissional. Ao que tudo indica, as novidades serão, em sua maioria, vindas da base e não da janela de transferências. Mas como disse uma fonte palmeirense "oportunidades de mercado são sempre bem-vindas".