Palmeiras mostra força ofensiva, ganha do Santos e segue líder do Brasileiro

·2 minuto de leitura
SÃO PAULO, SP, 10.07.2021 - Partida entre Palmeiras e Santos, válida pelo Campeonato Brasileiro 2021, realizada na Arena Allianz Parque, na zona oeste de SP, neste sábado. (Foto: Rubens Cavallari/Folhapress)
SÃO PAULO, SP, 10.07.2021 - Partida entre Palmeiras e Santos, válida pelo Campeonato Brasileiro 2021, realizada na Arena Allianz Parque, na zona oeste de SP, neste sábado. (Foto: Rubens Cavallari/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um gol de cabeça, outro após uma rápida troca de passes e mais um depois de uma bola cruzada na área. Fora bons chutes de longa distância e dribles objetivos.

O Palmeiras voltou a apresentar um amplo repertório ofensivo neste sábado (10), contra o Santos, ganhou o clássico disputado no Allianz Parque, por 3 a 2, e se consolidou como líder do Campeonato Brasileiro.

E tudo isso sob os olhares do atacante Dudu, quase um espectador de luxo no banco de reservas. De volta ao clube alviverde após período de empréstimo, ele foi relacionado pela primeira vez e teve a oportunidade de jogar alguns minutos na etapa final.

O agora camisa 43, uma referência ao número 7 (4 + 3) que ele usou em sua primeira passagem, teve uma amostra de que vai precisar muito mais do que a idolatria da torcida para ter um espaço na equipe, ainda que no segundo tempo todo esse volume tenha diminuído.

Ofensivamente, o Palmeiras está bem encaixado e, praticamente, todos têm momentos decisivos. Gustavo Gómez, aos 19 minutos do primeiro tempo, Breno Lopes, aos 22, e Willian, aos 38 já da etapa final, fizeram os gols nesta rodada, enquanto Deyverson e Scarpa também tiveram, cada um, pelo menos duas chances claras.

Foi uma atuação, sobretudo na etapa inicial, que lembrou os bons momentos da temporada passada, quando ganhou a Libertadores e a Copa do Brasil. Agora com 25 pontos, manterá a primeira posição do Nacional mesmo em caso de vitória do Red Bull Bragantino, que também joga neste sábado, contra o Athletico.

O Santos, por sua vez, tentou reagir no segundo tempo. Até conseguiu descontar, primeiro com Carlos Sánchez, de pênalti, aos 23 minutos, e depois com Marinho, novamente em uma penalidade, convertida aos 46, mas a reação parou por aí.

Ainda sem vencer nenhum jogo fora da Vila Belmiro neste Nacional, o time de Fernando Diniz estacionou nos 15 pontos e frustrou a expectativa de seu torcedor de terminar a rodada perto das primeiras posições.

Na próxima rodada, o Palmeiras vai enfrentar o Atlético-GO, domingo (18), em Goiânia. Já o Santos encara o Red Bull Bragantino, no mesmo dia, em Bragança Paulista.

PALMEIRAS

Jaílson, Marcos Rocha (Mayke), Gómez, Felipe Melo e Viña; Danilo, Zé Rafael e Gustavo Scarpa (Patrick de Paula); Raphael Veiga (Wesley); Deyverson (Dudu) e Breno Lopes (Willian) T.: João Martins

SANTOS

João Paulo; Pará (Madson), Danilo Boza (Alison), Kaiky e Moraes; Camacho (Vinícius Zanocelo), Jean Mota (Carlos Sánchez) e Gabriel Pirani; Marinho, Marcos Guilherme e Lucas Braga (Raniel). T.: Fernando Diniz

Local: Allianz Parque

Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)

Assistentes: Kleber Lucio Gil e Thiaggo Americano Labes (SC)

VAR: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)

Gols: Gustavo Gómez, Willian e Breno Lopes (PAL); Carlos Sánchez e Marinho (SAN)

Cartões Amarelos: Camacho e Jean Mota (Santos). Jaílson (PAL)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos