Palmeiras mira sequência difícil e projeta vitórias em clássicos

Depois de enfrentar o Red Bull Brasil nesta sexta-feira, o Palmeiras terá uma série de quatro partidas cruciais para a sequência da temporada. Em meio aos clássicos estaduais contra São Paulo e Santos, o Verdão fará seus primeiros dois jogos pela Copa Libertadores da América, seu principal objetivo no ano.

Contestado por boa parte da torcida alviverde, o técnico Eduardo Baptista vê a sequência como uma oportunidade de o elenco mostrar o seu valor. “Eu prefiro enfrentar um clássico do que um time menor, porque as responsabilidades são iguais. Te dá um jogo de mais qualidade, o atleta se prepara e se concentra melhor”, afirmou o treinador.

A estreia na Libertadores será na próxima quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), contra o Atlético Tucumán, na Argentina. Três dias depois, no sábado, o Palmeiras recebe o São Paulo no Palestra Itália, pelo Campeonato Paulista. O Choque-Rei antecede ao duelo com o Jorge Wilstermann-BOL, em 15 de março, pela segunda rodada do torneio continental. Por fim, no dia 19, domingo, o Verdão visita o Santos na Vila Belmiro.

“Essa sequência para a gente é importante, são decisões. A partir do jogo do RB, que é importante ganhar para ter tranquilidade, poderemos mostrar o valor desse elenco nos clássicos também”, acrescentou.

A pressão sobre o comandante palmeirense aumentou após a derrota por 1 a 0 no Derby, em que o Verdão atuou com um homem a mais durante todo o segundo tempo e mesmo assim sofreu o gol. A torcida cobra um melhor futebol pelo alto investimento feito no elenco, que recebeu reforços de peso para 2017, como Miguel Borja, Alejandro Guerra, Felipe Melo e Michel Bastos.

“O Palmeiras investiu alto para ter um elenco, ter opções. Ter muito próximo de 100% do elenco é importante para você fazer escolha, criar competições entre eles. Essa competição sadia tem que ter e aqui dentro é muito forte. Tendo todos, você tem um ganho de qualidade”, analisou Baptista, que tenta controlar a ansiedade de seus atletas nos momentos que antecedem partidas de suma importância para o clube.

“A gente tem conversado em cima dessa ansiedade, expectativa alta. É um fator positivo, porque quando você tem grande responsabilidade tem de ter grande empenho, concentração, tem de estar muito mais focado. Estamos conversando bastante para ter, sim, esse friozinho na barriga, mas que seja um fator de motivação”, concluiu.