Palmeiras goleia o Boca e conquista título inédito da Libertadores Feminina

Byanca Brasil comemora após marcar gol para o Palmeiras na final da Libertadores (Foto: Franklin Jacome/Getty Images)
Byanca Brasil comemora após marcar gol para o Palmeiras na final da Libertadores (Foto: Franklin Jacome/Getty Images)

Na noite desta sexta-feira, o Palmeiras derrotou o Boca Juniors-ARG por 4 a 1, em Quito, no Equador, para se sagrar campeão da América! Os gols marcados por Ary Borges, Byanca Brasil, Poliana e Bia Zaneratto fizeram com que as Palestrinas conquistassem o título da Libertadores Feminina de maneira inédita e invicta. A história foi escrita na primeira participação do clube no torneio.

OLHA O GOL "ARY", É SÓ FAZER!

O começo de jogo foi perfeito para o Palmeiras. Com velocidade e domínio das ações da partida, um dos ataques mais matadores da competição surtiu efeito logo aos quatro minutos. Ela, Ary Borges, apareceu para dominar uma bola levantada em uma cobrança da falta e mandou direto para o fundo da rede para abrir o placar. Foi o terceiro gol dela nesta edição. A bola aérea e a goleadora são armas letais no torneio.

Leia também:

"A PRIORI", O PALMEIRAS SAIU NO LUCRO...

Não demorou muito para que o Boca Juniors-ARG reagisse e não deixasse barato o gol feito pelo Verdão. As argentinas começaram a buscar mais o jogo e levaram mais perigo que as brasileiras. Priori aproveitou um deslize da defesa alviverde, driblou a goleira Jully e empatou a partida. O VAR checou e confirmou. Tudo igual, mas poderia ter sido pior para o Palmeiras, que não conseguiu mais jogar e saiu para o intervalo com um empate rico.

BRASIL SIL SIL SIL!

O Palmeiras retornou dos vestiários com vontade de deixar o final do primeiro tempo para trás. Assim, as conversas com Ricardo Belli deram resultado logo aos três minutos. Dessa vez o cruzamento de Bruna Calderan deu certo, e a bola sobrou para Byanca Brasil testar no fundo da rede do Boca e recolocar o Verdão na vantagem. 2 a 1 e dancinha palestrina!

AS AVENTURAS DE POLIANA NA ÁREA ARGENTINA

A bola parada do Palmeiras segue letal em qualquer modalidade. Em uma cobrança de escanteio, Andressinha levantou uma ótima bola para Poliana, que mandou de cabeça e marcou o terceiro do alviverde.

CAPITÃ, LÍDER E AUTORA DO GOL DO TÍTULO

Depois desse gol, apesar do Boca Juniors pressionar bastante e tentar reverter o placar, foi o Palmeiras que chegou de novo ao fundo da rede. O placar de 3 a 1 poderia ter permanecido, mas Bia Zaneratto, camisa 10 e líder do grupo, fez linda jogada e finalizou com categoria, debaixo das pernas da goleira argentina, e saiu para o abraço. Fim de jogo decretado e comemoração cheia de emoção das Palestrinas!

Na primeira participação do Palmeiras na Libertadores Feminina, foram cinco vitórias, 18 gols marcados e apenas três sofridos. O Verdão foi campeão de maneira inédita e invicta.