Palmeiras fica entre Rodrigo Caetano e Diego Cerri para comandar futebol

Thiago Ferri e William Correia
LANCE!
Rodrigo Caetano, do Inter, ou Diego Cerri, do Bahia, podem substituir Mattos (Montagem sobre fotos de Divulgação)
Rodrigo Caetano, do Inter, ou Diego Cerri, do Bahia, podem substituir Mattos (Montagem sobre fotos de Divulgação)


Rodrigo Caetano ou Diego Cerri. O Palmeiras definiu que um desses dois será o diretor de futebol do clube a partir do ano que vem. O presidente Mauricio Galiotte e seus aliados analisaram o mercado e chegaram aos dois nomes como os que se adequam para substituir Alexandre Mattos, que ficou no cargo por cinco temporadas.

A informação foi publicada inicialmente pelo Uol. Desde domingo, quando optou pela saída não só de Mattos, mas também do técnico Mano Menezes, a diretoria do Verdão avaliou diversos nomes no mercado para chegar a esses dois "finalistas" entre os candidatos à função.

TABELA
>
Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui




Os dois estão empregados no momento. Rodrigo Caetano está vinculado ao Inter, enquanto Diego Cerri trabalha no Bahia. A expectativa do Palmeiras é que, na próxima semana, ao menos, as negociações estejam avançadas para que o planejamento não seja afetado pela demora na definição do principal nome na gestão do futebol.

Rodrigo Caetano está em São Paulo para a partida entre o Colorado e o São Paulo, às 21h30 desta quarta-feira, no Morumbi. Há pouco mais de dois meses,renovou seu contrato até o final de 2020. Está no clube desde maio de 2018 e trabalha para classificar a equipe para a Libertadores - ocupa o sétimo lugar no Brasileiro, na faixa que dá vaga às fases preliminares do torneio. O diretor já passou também por Grêmio, Vasco, Fluminense e Flamengo.

Diego Cerri também tem vínculo para continuar trabalhando no Bahia no ano que vem. Contratado para ser gerente de futebol em 2016, assumiu a direção do departamento do clube com a demissão de Nei Pandolfo, em janeiro de 2017. É elogiado por ter montado equipes competitivas, inclusive neste ano, quando o Tricolor chegou a fazer parte da zona da tabela que dá vaga na Libertadores - atualmente, está em 11º, com 48 pontos.

O novo formato de gestão do futebol do Palmeiras ainda está completamente acertado, mas a única certeza é de que o diretor de futebol não será tão poderoso quanto era Mattos. Nesta terça-feira, ficou definido ainda que o novo dirigente terá Cícero Souza como gerente de futebol. Cícero pediu para refletir se continuaria no clube depois da saída de Mattos, mas informou que segue.

Ao mesmo tempo em que busca um diretor, o Palmeiras avalia o mercado de treinadores. Outra decisão é de que o novo comandante precisa ter um estilo de jogo mais ofensivo e agradável de se assistir. Luiz Felipe Scolari e Mano Menezes, os últimos dois técnicos, são considerados mais pragmáticos. Por isso, Jorge Sampaoli, hoje no Santos, tornou-se a primeira opção para o cargo.








Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também