Palmeiras fez quatro vezes no ano o placar que o mantém vivo no Paulista

Thiago Ferri

Para ter chance de se classificar à decisão do Paulista, o Palmeiras precisará vencer a Ponte Preta no Allianz Parque por pelo menos três gols de diferença e ainda assim decidir a semi nos pênaltis. Durante os 20 jogos da temporada, o time conseguiu esta vantagem em três oportunidades, e apenas em uma fez 4 a 0, placar que garante a vaga diretamente.

Todos os resultados vieram no Paulista. O placar das vitórias sobre Ferroviária (4 a 1), São Paulo (3 a 0) e Novorizontino (3 a 0) serviriam para levar a definição do classificado às penalidades. Caso repita os 4 a 0 sobre o Linense, o Verdão avançará, mesmo tendo levado 3 a 0 no jogo de ida, no Moisés Lucarelli.

Serão três dias de preparação para o reencontro com a Macaca, já que o time folgará na segunda e terça, conforme definido antes da semi. A comissão técnica deseja dar um descanso físico e mental depois de duas desgastantes decisões seguidas, pelo Estadual e pelo Paulista.

Apesar da dificuldade, o discurso entre os jogadores era de fé na recuperação no Allianz Parque, onde o Verdão não perde há 20 jogos. Nesta sequência, o Palmeiras ganhou, no máximo, por três gols de vantagem. Isto aconteceu nos jogos deste ano contra Ferroviária e São Paulo, além dos 3 a 0 sobre o Botafogo-PB, na Copa do Brasil do ano passado.

- A Ponte veio para o jogo da vida. Temos de reverter primeiro a mudança de postura nos treinos, em conversas. Tem de saber conviver com derrota. Conviver com vitória é fácil. O grupo agora tem de mostrar força para reverter - afirmou o técnico Eduardo Baptista depois da derrota.

Até o fim da semana passada, cerca de 15 mil ingressos tinham sido vendidos para a segunda semifinal - a pré-venda para sócios-torcedores já acabou e todo o público pode adquirir entradas. O jogo está marcado para o sábado que vem, dia 22 de abril, às 19 horas.









E MAIS: