Palmeiras fatura alto com Avanti, apesar dos mais de 40 mil inadimplentes

Torcedor empurrou o Palmeiras na vitória sore o Peñarol (Fernando Dantas/Gazeta Press)

O programa de sócios-torcedores do Palmeiras vai garantir em 2017 o equivalente a um patrocínio máster dos maiores no país. De acordo com os dados apresentados ao COF (Conselho de Orientação Fiscal) do Verdão, o clube está embolsando R$ 3,2 milhões por mês. Ou seja, serão R$ 38,4 milhões na temporada caso o Avanti mantenha o atual quadro de associados ativos.

Apesar da excelente notícia, há um ponto negativo: dos 126 mil palmeirenses inscritos no programa, cerca de 80 mil estão adimplentes. Desta maneira, mais de um terço está com as mensalidades atrasadas – são 46 mil pessoas devendo.

O presidente Maurício Galiotte tem trabalhado com o departamento de marketing na criação de uma campanha para tentar atrair os palmeirenses de volta ao Avanti. “Esses movimentos são naturais e têm tudo a ver com a fase do time”, avalia Gilto Avalone, um dos membros do COF.

A chegada do Verdão às fases decisivas dos campeonatos deve dar um empurrãozinho. No sábado da próxima semana, a equipe de Eduardo Baptista recebe a Ponte Preta pelas semifinais do Paulistão. Depois, além de uma eventual decisão do título, o Palmeiras tem um jogo em casa com o Atlético Tucumán, da Argentina, pela fase de grupos da Libertadores.

Com os 38.483 pagantes da vitória sobre o Peñarol, na noite desta quarta-feira, no Allianz Parque, o Verdão alcançou média superior a 28 mil pessoas por jogo na temporada – o triunfo sobre os uruguaios teve renda de R$ 2,5 milhões. A média de ocupação do estádio palmeirense em 2017 é a maior do Brasil: 65%.

Para acessar outras notícias do Blog do Jorge Nicola, clique aqui: