Palmeiras evita tragédia com empate, mas decepciona no Dérbi e é vaiado

Thiago Ferri
LANCE!
Gustavo Scarpa durante o empate entre Palmeiras e Corinthians (Foto : Luis Moura / WPP/Lancepress!)
Gustavo Scarpa durante o empate entre Palmeiras e Corinthians (Foto : Luis Moura / WPP/Lancepress!)


O Palmeiras não teve o resultado nem o desempenho que se esperava no 1 a 1 com o Corinthians, deste sábado. Depois de descansar seis titulares e tendo de vencer para colocar pressão no líder Flamengo, o time perdeu chances de tudo quanto foi jeito, inclusive de pênalti, e apenas evitou um cenário ainda mais trágico com o gol de Bruno Henrique no fim.

A luta, contudo, não evitou vaias em um jogo que dá a sensação de acabar com o último fio de esperança pelo bicampeonato brasileiro. Como tem sido durante toda a temporada, quando se espera algo do Palmeiras em um jogo grande, não há a resposta esperada.

Sem Luiz Adriano, que não conseguiu se recuperar de um incômodo na coxa direita, Deyverson foi o titular. Mano Menezes adotou a estratégia de não marcar sob pressão a saída de bola corintiana, tirando espaço apenas no seu campo. O resultado foi um jogo de poucas emoções no primeiro tempo, exceto por uma boa jogada de Dudu, que passou para Gustavo Scarpa chutar cruzado, com perigo.

O camisa 14 foi um dos pontos baixos do Palmeiras no Dérbi. Desligado no primeiro tempo, ele participou mais do jogo depois do intervalo e poderia se consagrar aos 31 minutos. Só que após o pênalti dado por toque de mão de Manoel, o meia cobrou no canto direito, e Walter se esticou para fazer a defesa e jogar um balde de água fria em 36 mil palmeirenses.

Com meio time descansado no meio de semana, o Palmeiras partiu para o abafa nos 15 minutos finais. Borja entrou na vaga de Deyverson e manteve o padrão do titular: perder chances claras. Foram pelo menos três oportunidades muito vivas que os dois desperdiçaram no segundo tempo. Se Luiz Adriano estivesse em campo...

O Corinthians, que passou boa parte do segundo apenas se defendendo, conseguiu ainda sair na frente, aos 46, em um golaço de Michel Macedo. O lance transformou o clima no Pacaembu, com xingamentos e torcedores que saíram mais cedo.

Ao menos, o Palmeiras lutou para empatar aos 48, com Bruno Henrique. Só que é muito pouco para quem precisava "gabaritar" sua prova nas rodadas finais, como disse Mano Menezes. Mesmo com jogadores descansados, o rival com um técnico tampão e a torcida a seu favor, o segundo colocado do Brasileiro deixou muito a desejar.

O Flamengo, no domingo, pode abrir novamente dez pontos de frente, restando agora seis rodadas a disputar. Cada vez mais a briga pelo título parece não passar de um sonho.














Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também