Palmeiras empata com Atlético-MG fora e vai à final da Libertadores

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
BELO HORIZONTE, MG, 28.09.2021 – ATLÉTICO-MG-PALMEIRAS: Dudu, do Palmeiras, comemora seu gol - Partida entre Atlético-MG e Palmeiras, válida pela partida de volta da semifinal da Copa Libertadores da América 2021, realizada no estádio Mineirão, em Belo Horizonte, capital mineira, na noite desta terça-feira.  (Foto: Gustavo Rabelo/Photo Press/Folhapress)
BELO HORIZONTE, MG, 28.09.2021 – ATLÉTICO-MG-PALMEIRAS: Dudu, do Palmeiras, comemora seu gol - Partida entre Atlético-MG e Palmeiras, válida pela partida de volta da semifinal da Copa Libertadores da América 2021, realizada no estádio Mineirão, em Belo Horizonte, capital mineira, na noite desta terça-feira. (Foto: Gustavo Rabelo/Photo Press/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Abel Ferreira renovou sua relação de amor com a Copa Libertadores. Na final de 2020, ele colocou em campo Breno Lopes durante a prorrogação contra o Santos. O atacante fez o gol do título. Nesta terça-feira (28), com a eliminação se aproximando no Mineirão, o técnico mandou Gabriel Veron entrar.

Em sua primeira jogada, o atacante deu o passe para Dudu mandar para a rede e colocar o Palmeiras de novo na decisão do torneio continental. O empate em 1 a 1 fez com que o time paulista avançasse pelo saldo de gols. No Allianz Parque, a primeira semifinal havia terminado em 0 a 0.

O gol do Atlético foi marcado pelo chileno Eduardo Vargas. A final está marcada para 27 de novembro, no estádio Centenário, em Montevidéu, no Uruguai.

Na semana passada, Abel foi chamado de retranqueiro e causou contrariedade por atuar com excesso de cautela. Como se o português fosse discípulo de Pep Guardiola e não José Mourinho, especialista em armar equipes para jogar da maneira como o Palmeiras enfrentou o Atlético-MG: para decidir na partida de volta e atuando no contra-ataque.

O gol decisivo foi de Dudu, o atacante que não esteve presente na campanha da Libertadores de 2020 porque foi emprestado ao Al Duhail, do Qatar. Voltou na atual temporada para ser arma de velocidade ofensiva ao lado de Rony, substituído nesta terça para dar lugar a Gabriel Veron.

A estratégia de Abel Ferreira foi arriscada. No Allianz, a melhor chance para marcar foi do Atlético. Hulk chutou um pênalti na trave. Mesmo no Mineirão, os mineiros tiveram outras chances, especialmente com Vargas. Ele as desperdiçou. Mas quando Dudu empatou a partida, o nervosismo tomou conta do estádio de Belo Horizonte.

O resultado em Belo Horizonte fez o Palmeiras chegar à 6ª final de Libertadores de sua história. Iguala-se ao São Paulo como time brasileiro que mais vezes disputou o jogo do título da competição continental.

Antes deste ano, o clube esteve na decisão em 1961, 1968, 1999, 2000 e 2020. Foi campeão em 1999 e 2020.

Estar presente no confronto em Montevidéu também significa a oportunidade de ser o primeiro brasileiro campeão da Libertadores em dois anos consecutivos. O último a obter o feito foi o São Paulo de 1992-1993.

A não ser que aconteça um resultado inesperado com o Flamengo, que enfrenta o Barcelona (EQU) nesta quarta-feira (leia mais abaixo), a final do torneio vai consolidar o domínio do futebol nacional na maior competição sul-americana. Seria a segunda final consecutiva entre times do país e o terceiro título. O rubro-negro carioca ganhou em 2019.

Um confronto entre Palmeiras e Flamengo também renovaria a rivalidade entre os dois últimos campeões da Libertadores e as equipes mais vitoriosas do país nos últimos anos. O Palmeiras é o atual campeão da Copa do Brasil. Os cariocas ganharam os dois últimos títulos brasileiros.

FLAMENGO JOGA PARA CHEGAR À FINAL

Depois de ser campeão em 2019, o Flamengo pode chegar à segunda decisão de Libertadores em três anos. Nesta quarta-feira (29), a equipe carioca faz a partida de volta da semifinal contra o Barcelona (EQU), em Guayaquil. A partida, marcada para às 21h30, será transmitida pelo Fox Sports.

Depois de vencer no Maracanã por 2 a 0, o clube brasileiro pode até ser derrotado por um gol de diferença que estará classificado. Se anotar pelo menos uma vez, só não irá para a decisão se perder por uma desvantagem de três gols.

ATLÉTICO-MG

Everson; Mariano, Nathan Silva, Junior Alonso e Guilherme Arana; Allan (Tchê Tchê), Jair (Savarino), Zaracho (Sasha) e Nacho Fernández (Réver); Vargas e Hulk. T.: Cuca

PALMEIRAS

Weverton, Gustavo Gómez, Luan e Renan; Marcos Rocha, Danilo, Felipe Melo, Raphael Veiga (Wesley) e Piquerez; Dudu (Zé Rafael) e Rony (Gabriel Veron) T.: Abel Ferreira

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Árbitro: Wilmar Roldán (COL)

Auxiliares: Alexander Guzman e Jhon León (COL)

VAR: Andres Cunha (URU)

Cartões amarelos: Nathan Silva (CAM); Luan, Felipe Melo e Marcos Rocha (PAL)

Gols: Vargas (CAM), aos 6', e Dudu (PAL), aos 22'/2ºT

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos