Palmeiras embala após derrota para o Corinthians, e Baptista ganha confiança

JOSÉ EDGAR DE MATOS

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Desde a derrota para o Corinthians, em 22 de fevereiro, a desconfiança sobre o Palmeiras e Eduardo Baptista desapareceu. O receio sobre o novo treinador se transformou em confiança graças aos resultados acumulados durante o mês: são 30 dias de invencibilidade na temporada, com seis vitórias e apenas um empate no período.

Após cair em Itaquera por 1 a 0, em partida na qual permaneceu todo o segundo tempo com um homem a mais, Eduardo Baptista encarou pela frente uma sequência para afastar a pressão sobre o próprio trabalho. Diante do início da Libertadores e da definição da classificação no Paulistão, o treinador embalou de vez.

Pelo campeonato Estadual são cinco vitórias consecutivas -e com dois clássicos no meio (Ferroviária, Red Bull, São Paulo, Santos e Mirassol). Já na competição continental, o Palmeiras lidera o Grupo 5 depois de acumular um triunfo (1 a 0 no Jorge Wilstermann) e um empate (1 a 1 com o Atlético Tucumán, em partida na qual Vitor Hugo foi expulso com menos de 25min da primeira etapa).

A pressão externa, acumulada pela desconfiança do torcedor em relação ao substituto de Cuca, diminuiu. Nem a principal torcida organizada, que no início do ano chegou a cantar o nome do antigo técnico e cobrar resultados de Eduardo Baptista, age de maneira contrária ao atual comandante.

A confiança no próprio trabalho e o respaldo da diretoria, com quem troca ideias praticamente diárias, geraram a manutenção dos ideais de Eduardo Baptista, que agora colhe bons resultados e embalo neste início de temporada.

"Sou um cara muito focado nas horas mais difíceis, e neste momento a diretoria deu muito respaldo para fazer meu trabalho. Com bons resultados, eu continuo tranquilo e focado porque é um início de uma caminhada", declarou o treinador, que não permite se empolgar.

"Temos um mês de abril muito importante, em que decidimos o Paulista e praticamente uma vaga na Libertadores", estacou o treinador, ciente da importância do sucesso nos últimos sete compromissos palmeirenses.

"Buscamos sucesso em todos os campeonatos e vamos correr atrás. É importante este início de confiança, mas importantíssimo ressaltar o ambiente no vestiário. Mais que resultados que conquistamos até aqui, o fundamental foi conquistar um vestiário forte", completou Eduardo Baptista.

Feliz com a paz encontrada e o fim dos questionamentos momentâneos, mas reticente pela importância dos próximos jogos, o treinador elegeu outro ponto como o principal orgulho neste mês de invencibilidade.

"Jogadores comprometidos, que jogando ou não buscam. O Rafael [Marques] fez sua reestreia e entrou brigando, buscando e acabou fazendo o gol. Isto é importante para mim; esta é minha maior vitória até aqui: conseguir unir tudo por um bem comum", encerrou.