Palmeiras e Grêmio encerram década de rivalidade em mata-matas relembrando anos 1990

LANCE!/NOSSO PALESTRA
·3 minuto de leitura


Palmeiras e Grêmio se enfrentam, neste domingo (07), pelo jogo de volta da final da Copa do Brasil, que encerra a longa temporada de 2020 no futebol brasileiro. Além de marcar a força das duas equipes no cenário nacional, nos últimos anos, – com títulos de Copa do Brasil, Libertadores e Brasileirão – o duelo simboliza também o desfecho da rivalidade entre as equipes em torneios de mata-mata nesta década, semelhante ao acontecido nos anos 1990.

>> ATUAÇÕES: Lucas Lima e Gabriel Silva são os melhores do Verdão no Dérbi

Década de decisões

O primeiro confronto em copas ocorreu logo no início do decênio, em 2012, pelas semifinais da Copa do Brasil daquele ano. O Verdão ganhou, na ida, no Estádio Olímpico, por 2×0 e empatou, na volta, em 1×1, na Arena Barueri, despachando assim o rival gaúcho e avançando à final, na qual seria campeão sobre o Coritiba.

Quatro anos depois, em 2016, os times voltaram a se encontrar pela mesma competição, dessa vez, nas quartas de final, porém mudando o time vencedor. O Grêmio bateu o Palmeiras por 2×1, no primeiro jogo, já na sua nova arena, e conseguiu buscar um empate em 1×1, no jogo seguinte, no Allianz Parque. Após a classificação, o tricolor passaria, respectivamente, por Cruzeiro e Atlético-MG para sagrar-se campeão daquela edição.

O penúltimo duelo da década foi disputado por outra competição, os clubes decidiram as quarta de final da Libertadores de 2019, novamente, com vantagem gremista. Apesar da vitória fora de casa do Palmeiras, na ida, por 1×0, e do gol de Luiz Adriano para abrir o placar no Pacaembu, na volta, o Imortal virou o jogo e, com 2×1 no marcador, classificou-se pela regra do gol fora. Na sequência, o time gaúcho seria eliminado pelo, futuro campeão, Flamengo.

Anos 90

A rivalidade entre os times em mata-matas não é novidade e evoca a memória de emblemáticos duelos travados na década de 1990, época gloriosa para ambos os clubes.

A começar por outra disputa de quarta de finais da Libertadores, em 1995, quando o Palmeiras ficou a um gol de reverter um 5×0 sofrido no jogo da ida. Entretanto, a goleada por 5×1 não foi suficiente para eliminar o Grêmio, que acabou ficando com vaga e, posteriormente, com o título da competição.

No ano seguinte, 1996, mais duas decisões, contudo em campeonatos nacionais: semifinais da Copa do Brasil e quartas de final do Campeonato Brasileiro. Na Copa, o Alviverde venceu a partida de ida por 3×1 e, mesmo perdendo, na volta, por 2×1, garantiu a classificação à decisão, na qual seria derrotado pelo Cruzeiro.

Pelo Brasileiro, o troco gremista veio após uma vitória do Tricolor Gaúcho por 3×1, no Sul, e uma derrota por apenas 1×0, em São Paulo. Outra vez, o time seria campeão depois de eliminar o Verdão.

Retrospecto em mata-matas

No histórico da rivalidade entre Palmeiras e Grêmio, com a primeira partida da final inclusa, são contabilizados 23 jogos, em confrontos de mata-mata, sendo:

10 vitórias do Palmeiras, 8 vitórias do Grêmio e 4 empates;
34 gols do Palmeiras x 30 gols do Grêmio;
4 classificações do Palmeiras x 6 classificações do Grêmio;

Apesar da recorrência do duelo em diversas copas, a final dessa Copa do Brasil é a primeira ocasião em que as equipes disputam um título diretamente.

O jogo

Embora o retrospecto geral contra a equipe gaúcha seja favorável ao Verdão, o time jamais bateu o Grêmio no Allianz Parque. Todavia, com a vitória palmeirense por 1×0, na partida de ida, na Arena do Grêmio, basta um empate para o Maior Campeão Nacional ficar com a taça.

Para coroar a temporada vencedora de 2020, o Palmeiras vai a campo nesse domingo (07), às 18h (horário de Brasília), no Allianz Parque, em busca do tetracampeonato da Copa do Brasil.