Palmeiras defende invencibilidade em duelo que já decidiu Libertadores

O duelo entre Palmeiras e Peñarol será inédito nesta edição da Copa Libertadores, que ainda prevê um confronto no Uruguai no dia 26 de abril. Na história das duas equipes, porém, a rivalidade já vem de 70 anos, com direito a disputa de título do torneio sul-americano e invencibilidade alviverde em território brasileiro.

Palmeiras e Peñarol já se enfrentaram 21 vezes na história, sendo nove vitórias, nove empates e três derrotas alviverdes. A primeira partida aconteceu há 70 anos, em janeiro de 1947, pela Taça do Atlântico – naquela oportunidade, os uruguaios venceram por 1 a 0. Já o primeiro triunfo palestrino foi registrado em abril de 1951, pela Taça Peñarol-Brasil/Uruguai – vitória por 2 a 1, com gols de Eduardo Lima e Jair Rosa Pinto.

Já na Libertadores, o primeiro confronto aponta para 1961, quando os times protagonizaram a decisão da Copa Libertadores. No primeiro jogo, no Uruguai, os mandantes venceram pelo placar mínimo. Já na partida de volta, os uruguaios seguraram o empate em 1 a 1 e garantiram o título do torneio – o segundo na vitórias história de cinco troféus. Apesar do revés, o Verdão fez história ao se tornar o primeiro brasileiro a disputar uma final do campeonato.

No Brasil, o Palmeiras nunca foi derrotado pelo Peñarol. Foram oito partidas, sendo quatro vitórias e quatro empates. O Alviverde marcou 11 gols e foi vazado em cinco oportunidades. Os jogos foram disputados em 1955, 1961, 1965, 1968, 1973, 1982, 1994 e 2000.

Com uma rica história, a última vez em que Palmeiras e Peñarol se enfrentaram foi na Copa Libertadores de 200. Naquele ano, o Verdão defendia o título conquistado em 1999 e, após bom desempenho na primeira fase, em que garantiu a primeira colocação do grupo 7, que também contava com El Nacional-EQU, The Strongest-BOL e Juventude, o Alviverde encontrou o Peñarol-nas oitavas de final do torneio.

No Uruguai, derrota por 3 a 1. Em São Paulo, porém, o Palmeiras reverteu o placar, venceu por 2 a 0 e, nos pênaltis, garantiu vaga nas quartas de final. O Palestra chegou até a final daquela edição, quando foi vice-campeão ao empatar com o Boca Juniors por 2 a 2 na Argentina, e sem gols no Estádio do Morumbi, em duas partidas com arbitragem polêmica.

Leia mais:

Felipe Melo se desculpa por polêmica: “Não vou dar tapa na cara”

Palmeiras lança camisa em alusão à “obsessão” pela Libertadores

Dudu está próximo de top 10 de artilheiros do Palmeiras no século

Além dos dois jogos de 2000, os times se encontraram oito vezes em partidas da Copa Libertadores. O Verdão venceu cinco, empatou um jogo e foi derrotado em duas oportunidades, sendo estas uma final, uma semifinal, uma oitavas de final e dois jogos da fase de grupos.