Palmeiras chega pressionado para jogo decisivo com o Atlético-MG, como na classificação sobre o São Paulo

·1 minuto de leitura


O Palmeiras viaja a Belo Horizonte para enfrentar o Atlético-MG, pelo de volta da semifinal da Libertadores. Pressionado pela queda de desempenho, por críticas de parte da torcida e pela atual sequência ruim de resultados, Abel Ferreira pode conseguir paz para trabalhar caso supere um cenário semelhante ao da classificação contra o São Paulo na fase anterior do torneio.

Na ocasião, o Verdão vinha de duas semanas ruins, com empate com o próprio São Paulo pelo Brasileirão e derrotas para Fortaleza e Atlético-MG, além do empate no jogo de ida das quartas de final da Libertadores, no Morumbi. Abel preparou a equipe e o resultado foi um histórico 3 a 0, que exorcizou muitos fantasmas e classificou a equipe.

Dessa vez, o Palmeiras chega novamente pressionado por derrotas para Flamengo e Corinthians, além do empate em 0 a 0 no jogo de ida, quando, em pleno Allianz Parque, a equipe abdicou de atacar e terminou a partida sem praticamente finalizar ao gol do Atlético-MG.

Horas depois da derrota por 2 a 1 para o Corinthians no último sábado (25), pelo Brasileirão, a principal torcida organizada do Alviverde publicou uma nota criticando os jogadores, a diretoria e o treinador Abel Ferreira, afirmando que ‘antes de ensinar futebol, ele precisa aprender’.

Assegurado no cargo independentemente de uma eventual eliminação no torneio continental, conforme apurou o NOSSO PALESTRA, Abel conquistou a Libertadores e a Copa do Brasil pelo Palmeiras em 2020. Em 2021, o time ocupa a vice-liderança do Brasileirão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos