Palmeiras busca reação no Brasileiro para se manter na zona da Libertadores

·2 minuto de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, BRASIL - 23.05.2021 - Técnico Abel Ferreira, do Palmeiras - São Paulo e Palmeiras pela segunda partida da final do Campeonato Paulista 2021 no estádio Cícero Pompeu de Todelo no Morumbi.  (Foto: Rubens Cavallari/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, BRASIL - 23.05.2021 - Técnico Abel Ferreira, do Palmeiras - São Paulo e Palmeiras pela segunda partida da final do Campeonato Paulista 2021 no estádio Cícero Pompeu de Todelo no Morumbi. (Foto: Rubens Cavallari/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com apenas 22% de aproveitamento no segundo turno do Campeonato Brasileiro e 14 pontos atrás do líder Atlético-MG (53 a 39), o Palmeiras começa a recalcular suas metas no Nacional.

Em terceiro lugar, o time alviverde busca consolidar sua posição entre os quatro primeiros para garantir uma vaga direta na Libertadores de 2022 e atenuar a pressão antes da decisão deste ano do torneio continental.

Ainda que o campeão sul-americano tenha assegurada a sua presença na próxima edição, garantir a classificação pelo Nacional, pela quantidade de vagas, é mais confortável do que no confronto em jogo único com o Flamengo, na finalíssima marcada para o dia 27 de novembro, no Uruguai.

Para isso, a reação no Brasileiro tem de ser imediata. A começar pelo duelo com o Bahia, nesta terça-feira (12), às 21h30, na Arena Fonte Nova, pela 25ª rodada --Globo e TNT exibem a partida.

A equipe baiana está na zona de rebaixamento, com apenas 26 pontos, mas vem de uma vitória na última rodada, sobre o Athletico, por 2 a 0.

Já o time alviverde não vence há quatro jogos, desde o triunfo sobre a lanterna Chapecoense (2 a 0). Na sequência, foram quatro jogos sem vitória, com três derrotas e um empate: Corinthians (2 a 1), Juventude (1 a 1), América-MG (2 a 1) e Red Bull Bragantino (4 a 2).

Depois do revés mais recente, diante do time de Bragança, no sábado (9), no Allianz Parque, os muros do CT palmeirense na Barra Funda e do Allianz Parque foram pichados pela torcida, com frases como "salário de G4, futebol de Z4", "elenco vagabundo" e "diretoria omissa".

Também cobrado pelos torcedores, Abel Ferreira mudou o tom de suas palavras. Depois de criticar a atuação dos jogadores recentemente, o técnico reconheceu sua parcela de responsabilidade.

"O maior culpado sou eu. Eu sou o treinador e coloco para jogar. Os erros deles são meus erros. Eles vão para dentro e jogam e eu assumo a responsabilidade", afirmou.

O português disse ainda que a chance de brigar pelo título brasileiro é cada vez mais remota --no segundo turno, o Palmeiras disputou seis partidas e conquistou quatro pontos.

O treinador terá nesta terça uma série de desfalques, como Weverton, Gustavo Gómez e Joaquín Piquerez, convocados para jogos das Eliminatórias para a Copa do Mundo, além de Mayke, Marcos Rocha, Danilo e Zé Rafael, estes lesionados.

BAHIA

Danilo Fernandes; Nino Paraíba, Gustavo Henrique, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick de Lucca, Daniel (Raniele) e Mugni; Juninho Capixaba, Raí e Gilberto. Técnico: Guto Ferreira

PALMEIRAS

Jailson; Garcia, Luan, Renan e Jorge; Patrick de Paula, Danilo Barbosa, Raphael Veiga e Dudu; Rony e Luiz Adriano (Wesley). Técnico: Abel Ferreira

Estádio: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)

Horário: 21h30 (de Brasília) desta terça-feira (12)

Árbitro: Ramon Abatti Abel (SC)

VAR: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)

Onde assistir: Globo e TNT

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos