Palmeiras aprova linha da Puma e se anima com exclusividade da parceria

Thiago Ferri e William Correia
LANCE!
Fabio Espejo, presidente da Puma no Brasil, e Maurício Galiotte, mandatário do Palmeiras (Foto: Agência Palmeiras)

Palmeiras aprova linha da Puma e se anima com exclusividade da parceria

Fabio Espejo, presidente da Puma no Brasil, e Maurício Galiotte, mandatário do Palmeiras (Foto: Agência Palmeiras)


A linha de uniformes confeccionada pela Puma só estreará no começo de 2019, mas já foi aprovada pela diretoria do Palmeiras. De acordo com o presidente Maurício Galiotte, clube e empresa estão, inclusive, tratando da linha para 2020. A relação exclusiva no Brasil tem empolgado a diretoria alviverde.

- Nossa expectativa está sendo muito positiva. Tivemos várias reuniões, nossos executivos foram a Alemanha, fomos recebidos na matriz e o Palmeiras será o único clube no Brasil com a Puma, um projeto exclusivo. Para nós é importante, porque o foco será no Palmeiras, em termos de tecnologia, de processo. Já estamos tratando, inclusive, dos uniformes de 2020, uma vez que de 2019 já estão todos aprovados. Ficou realmente muito bonito, os torcedores vão adorar - disse Maurício Galiotte, ao LANCE!.

No último mês, o diretor jurídico Alexandre Zanotta e Roberto Trinas, diretor executivo de marketing, representaram o Verdão na sede da empresa, na Alemanha. O fato de o Palmeiras ser o único clube para o qual a Puma trabalhará no Brasil tem empolgado, diante do cuidado com detalhes da linha e do próprio relacionamento. Já existe um setor da empresa dedicado apenas ao Palmeiras.



Desde o início das negociações este foi um trunfo. Enquanto a Adidas chegou a cogitar uma pequena redução nos valores pagos atualmente e cuida de outros clubes brasileiros, como Flamengo e São Paulo, a Puma além de tudo fez uma oferta mais agressiva.

Isto por conta da maior participação do clube nos royalties (valor da venda das camisas). Internamente, considera-se que o potencial de comercialização de uniformes é grande, ainda mais porque a nova fornecedora se mostra focada a fazer a distribuição do uniforme em todo o território nacional.

Com a maior participação no valor das camisas, a previsão é de que com a Puma o Verdão terá uma receita 20% maior que os R$ 20 milhões que o Verdão recebe da Adidas, por ano - ou seja, em torno de R$ 24 milhões. Isto imaginando que o clube venda o mesmo número de uniformes atualmente. Como haverá este cuidado nacional e há projeto com as linhas feminina e infantil, este percentual pode ser ainda maior.

- O design nos surpreendeu, sabemos que será um sucesso, conhecendo nosso torcedor e com o time muito forte que teremos ano que vem. A Puma tem uma expectativa grande em termos de venda e de repercussão. Estamos bem otimistas com o processo de exclusividade no Brasil - acrescentou Galiotte.





Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Entre janeiro e setembro, a Puma cresceu 10,5% em vendas globalmente, com um volume de negócios acima de 3,4 bilhões de euros (R$ 14,1 bilhões), o que rendeu um lucro líquido de 176 milhões de euros (R$ 733,9 milhões), 31,7% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado.

A linha de jogo do Palmeiras feita para o ano que vem ainda não foi divulgada, mas vazaram algumas imagens daquelas que devem ser as roupas do Verdão para treino, viagem e da linha casual. O contrato com a Puma é válido por três anos.


Leia também