Palmeiras afasta Patrick de Paula, flagrado em festa clandestina

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O volante Patrick de Paula foi afastado do elenco do Palmeiras nesta segunda-feira (21) após ter sido flagrado por torcedores em uma festa clandestina no bairro do Tatuapé, na zona leste de São Paulo.

O clube afirmou que aplicará "as sanções administrativas máximas determinadas pelo seu regulamento interno", que incluem multa de até 40% do salário. As medidas disciplinares são iguais às adotadas com Lucas Lima, que viveu situação semelhante na última sexta-feira (18), no bairro de Pinheiros.

Patrick foi ainda advertido por ter começado a partida contra o América-MG no domingo (20) com um piercing na orelha. A arbitragem mandou o jogador sair de campo para retirar o adereço, e ele perdeu seis minutos do duelo, vencido pelo time paulistano por 2 a 1.

"Lamentavelmente, o Palmeiras se deparou com um novo caso de quebra de protocolo sanitário por parte de um de seus atletas", disse o clube, em nota. "Ambos os atletas ficam afastados dos treinamentos até determinação do Departamento de Futebol."

No comunicado, a equipe condena a atitude dos jogadores. "Lamentamos que casos de falta de empatia e de responsabilidade ainda ocorram num momento tão difícil para a sociedade. São atitudes inadmissíveis e que receberão o devido tratamento."

Por meio de sua assessoria de imprensa, Patrick de Paula confirma que esteve no local junto de familiares por volta das 22h, usando máscara. Em nota, ele informa que foi hostilizado por torcedores ao tentar deixar a festa.

"Mesmo com os cuidados, fica aqui o aprendizado e o pedido de desculpas por estar fora de isolamento após o horário do Plano SP", afirma o jogador.

A assessoria diz ainda que "repudia veementemente as agressões sofridas pelo atleta por pessoas que se dizem torcedores do clube, atitude que é inaceitável nos tempos atuais." O texto termina com um pedido de desculpas do atleta.

"Ao verdadeiro torcedor palmeirense, ficam meu pedido de desculpas e a certeza de que sempre foi e será uma honra defender e respeitar este manto, que é minha segunda pele", diz Patrick.

No caso de Lucas Lima, houve também hostilidade por parte dos torcedores que o encontraram.

Em vídeos divulgados na internet, o meia, que não usava máscara, admitiu estar errado. "Errei, perdão", afirmou, enquanto ouvia ameaças de homens que estavam presentes na festa.

"Você vai embora do Palmeiras, você é safado. Está achando que o Palmeiras é brincadeira? Você está achando que é fácil jogar no Palmeiras, né? Foge do Palmeiras", disse um deles.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos