Palmeiras 3 x 2 Peñarol: Isso é Libertadores! Verdão luta até o fim e arranca vitória contra time uruguaio

É melhor o torcedor palmeirense preparar o seu coração, pois tudo leva a crer que ele será muito testado. Em um jogo eletrizante, o Palmeiras bateu o Peñarol por 3 a 2, com gol mais uma vez no último minuto da partida, válida pela terceira rodada do grupo 5 da Copa Libertadores. O confronto foi marcado por muita catimba, cartões amarelos, um vermelho e uma arbitragem desastrosa.

Com o resultado, o Palmeiras assume a liderança do grupo, com 7 pontos marcados. Já o Peñarol fica em terceiro, com 3. Na próxima rodada, as equipes voltam a se enfrentar, porém o jogo será realizado na casa dos uruguaios.

O jogo

O clima de tensão foi nítido no Allianz Parque. Palmeiras e Peñarol, pelas suas tradições, e também alimentados pela fala do "tapa na cara de uruguaio" de Felipe Melo, jogaram duro e não tiraram o pé em um sequer lance. O time uruguaio começou forte na marcação e, aos 5, já tinha Pereira amarelado. Mas também teve jogo.

O Palmeiras teve maior posse, só que criou pouco. Aos 9, Tchê Tchê chutou no meio do gol e Guruceaga defendeu. Pouco depois, Junior Arias respondeu em arremate para fora. O tempo passou, o Verdão caiu cada vez mais na catimba uruguaia e o adversário cresceu. Aos 32, Junior Arias bateu escanteio e Arias testou forte para abrir o placar. O Palmeiras sentiu o baque. Prass salvou em arremate de Junior Arias. Na sequência, Petrik cruzou, o atacante desviou e mandou por cima. Já nos acréscimos, Dudu bateu falta e mandou na rede pelo lado de fora.

Willian Bigode Nandez Palmeiras Penarol Copa Libertadores 12042017

Jogo foi eletrizante no Allianz Parque (Foto: NELSON ALMEIDA/AFP/Getty)

O Palmeiras voltou afim de jogar bola no segundo tempo. E precisou de pouco para virar o jogo. Aos 2, Willian aproveitou sobra dentro da área e igualou. Logo em seguida, Guerra puxou contra-ataque e deixou Dudu livre para fazer. E só dava Verdão. Dudu foi derrubado dentro da área, Borja bateu o pênalti e errou. O colombiano ainda teve outra chance, mas parou em Guruceaga.  E o Peñarol não perdoou, deixando tudo igual com Gastón Rodríguez aos 31.

Guiado por Dudu, o Alviverde voltou a ir atrás da vitória, porém se os uruguaios já faziam catimba, com o empate, a coisa piorou. Nos acréscimos, o técnico Leonardo Ramos forçou sua própria expulsão na tentativa de ganhar tempo. Enquanto isso, Dudu estava desesperado para bater falta, mas Hernández não saía da frente. O camisa 7 reclamou muito com o juiz, levou o amarelo, continuou reclamando porque queria apenas bater a falta e foi expulso. O árbitro, porém, deu ainda mais acréscimos e foi aí que o sufoco acabou. Zé Roberto bateu escanteio e Fabiano foi lá em cima decretar a vitória palmeirense.