Pai de Djokovic diz que filho não deve disputar Aberto da Austrália por exigência de vacina

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Novak Djokovic durante partida da Copa Davis em Innsbruck, na Áustria
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Novak Đoković
    Novak Đoković
    Tenista sérvio

(Reuters) - Novak Djokovic dificilmente disputará o Aberto da Austrália se as regras sobre a vacinação contra Covid-19 não forem relaxadas, disse o pai do tenista número um do mundo, Srdjan Djokovic.

Os organizadores do primeiro Grand Slam do ano dizem que todos os tenistas terão que estar vacinados para participarem.

Até o momento, Djokovic se recusa a dizer se está vacinado. Seu pai disse à TV sérvia Prva que a postura da Tennis Australia, a responsável pelo evento, quanto à vacinação dos tenistas é equivalente a "chantagem".

"No que diz respeito a vacinas e não-vacinas, é um direito pessoal de cada um de nós se seremos vacinados ou não. Ninguém tem o direito de entrar em nossa intimidade", disse ele, segundo citação do site de notícias B92.

"Sob estas chantagens e condições, (Djokovic) provavelmente não irá (jogar). Eu não o faria. E ele é meu filho, então que você decida por si mesmo."

Djokovic conquistou nove troféus de Grand Slam no Melbourne Park, incluindo o do torneio deste ano, e compartilha o recorde de 20 títulos masculinos de torneios de Grand Slam com Roger Federer e Rafael Nadal.

Nadal confirmou que disputará o Aberto da Austrália, mas Federer se ausentará enquanto se recupera de mais uma cirurgia no joelho.

O Aberto da Austrália começa no dia 17 de janeiro.

(Por Aadi Nair em Bengaluru)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos