Padrão, jovens e mudança de clima: os quatro meses de Luxa no Vasco

Luiza Sá
LANCE!
Luxemburgo comandou o primeiro treino no Vasco no dia 14 de maio (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco)
Luxemburgo comandou o primeiro treino no Vasco no dia 14 de maio (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco)


"O Vasco mudou nos últimos meses", disse o zagueiro Leandro Castan, quando questionado sobre o impacto do trabalho de Vanderlei Luxemburgo no clube. Apresentado no dia 8 de maio deste ano, neste sábado o treinador chegará aos quatro meses desde o primeiro treinamento que comandou na equipe. Além de estabelecer um padrão de jogo, o veterano blindou o elenco e deu protagonismo aos jovens. Até o momento, são cinco vitórias, quatro empates e cinco derrotas.

Luxmeburgo voltou a trabalhar depois de um ano e meio fora do futebol. Carregando a desconfiança dos trabalhos anteriores e das polêmicas ao longo da carreira, o treinador logo conquistou a confiança da torcida vascaína. No campo, depois dois empates com gol no fim, contra Avaí e Fortaleza, o Vasco engatou duas vitórias consecutivas. Na parada da Copa América, treinos intensos e amistosos mostraram a evolução da equipe.

TABELA
> Confira a classificação e o simulador do Brasileiro clicando aqui


Agora, o que o comandante busca é um time mais regular, mesmo com todas as dificuldades do elenco limitado. Mesmo em partidas que joga melhor, o Vasco ainda encontra dificuldades para vencer, como aconteceu contra CSA e Cruzeiro. A parte boa é o padrão de jogo estabelecido. Se com Valentim e Valadares uma das grandes críticas eram as mudanças constantes e a dificuldade de estabelecer uma filosofia, com Luxemburgo, mesmo com alguns desfalques, o modelo permanece.





Além disso, em termos de elenco, muita coisa mudou desde que Luxa assumiu o comando. Henríquez, Henrique, Marcos Junior e Talles se estabeleceram no time titular. Maxi López deixou o Vasco, assim como Lucas Mineiro e Jairinho. Claudio Winck e Vinicius Araújo foram afastados. Medalhões como Bruno César e Valdívia perderam espaço. Jovens da base, como Gabriel Pec, Bruno Gomes, Nathan, Alexandre, Miranda, Ulisses, Caio Lopes e Vinícius ganharam chances.

Mais do que isso. Vanderlei Luxemburgo ajudou a blindar o elenco cruz-maltino. Passando por momentos de instabilidade com Alberto Valentim e Alexandre Faria por conta dos problemas internos e dos atrasos salariais, o clima no grupo é visivelmente melhor. Os jogadores atribuem a ele grande parcela do sucesso recente da equipe.

Ele ajuda a diretoria ainda no quesito contratações. Luxemburgo participou diretamente do processo de convencimento para as contratações de Marquinho, Richard e Clayton. Como o diretor executivo de futebol, André Mazzuco, é menos conhecido no mercado nacional, o treinador também atua como uma espécie de manager.

Mesmo deixando clara a luta do Vasco contra o rebaixamento, a presença de Vanderlei Luxemburgo foi benéfica em vários âmbitos para o clube. Inclusive nas redes sociais, com vídeos semanais no canal oficial e a utilização da hashtag #ApoiaOPojeto, algo agora rotineiro na comunicação. Contra a Chapecoense, no próximo sábado, às 19h, Luxa e o time terão a missão de retomar o caminho das vitórias no Campeonato Brasileiro.






Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também