Paciência e 'oportunidade': como o São Paulo conseguiu contratar Calleri e Gabriel Neves

·2 minuto de leitura


Após conversas cheias de reviravoltas, o torcedor do São Paulo pode ficar feliz com duas contratações da equipe no último dia da janela de transferências: o atacante Calleri e o volante Gabriel Neves. As 'novelas' tiveram capítulos distintos, mas com o mesmo desfecho: a chegada no Tricolor.

A diretoria são-paulina teve paciência para fechar o empréstimo dos dois atletas. Inicialmente, condições financeiras do clube do Morumbi atrapalhavam a evolução das negociações. Vamos começar com Gabriel Neves. O volante de 24 anos, que estava no Nacional-URU, foi um dos primeiros nomes a ter interesse do São Paulo, ainda no começo do ano.

Depois de muitas negociações e idas e vindas, o próprio diretor de futebol do Tricolor, Carlos Belmonte, anunciou a desistência na contratação do jogador, em março. Na época, o Nacional não queria emprestar Neves e as condições para uma compra do uruguaio eram difíceis para o São Paulo. Naquela altura, as conversas ficaram em 'stand-by'.

Enquanto as conversas com Gabriel Neves estavam paradas, outro nome bem conhecido da torcida surgiu no começo de julho: Calleri. Naquela altura, o atacante estava de saída do Osasuna-ESP e procurava um clube para jogar. Conforme divulgado pelo LANCE!, o São Paulo ofereceu uma primeira proposta no valor de 80 mil dólares (cerca de R$ 400 mil) por mês de salário.

O argentino chegou a aceitar os termos, mas o Deportivo Maldonado-URU, clube que detém os direitos do jogador, fez jogo duro para a sua liberação. Passadas duas semanas da primeira oferta, o clube uruguaio ainda não havia respondido o São Paulo, o que fez as conversas esfriarem. A intenção dos empresários de Calleri era manter ele na Europa. Mas a janela de transferências internacionais estava no fim. E isso ajudou o Tricolor.

Conforme explicado acima, o tempo estava acabando para as transferências e Calleri ainda estava sem clube. Com isso, o São Paulo viu uma oportunidade de continuar as negociações, retomou as conversas e chegou a um acordo em empréstimo com o Deportivo Maldonado-URU até o final de 2022.

Com Gabriel Neves, o São Paulo também seguiu a mesma estratégia, intensificou as conversas com os uruguaios e conseguiu a chegada também por empréstimo. Ele já está no CT da Barra Funda e deve treinar com os companheiros nesta terça-feira. Já Calleri deve chegar na quinta.

Pode comemorar, torcedor. Demorou, mas a dupla chegou!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos