Com Pacaembu lotado, Santos busca virada sobre a Ponte no Paulistão

Após a vitória da Ponte Preta por 1 a 0 no jogo de ida das quartas de final, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, o Santos encontra-se em uma situação complicada no Campeonato Paulista. Afinal, a equipe comandada por Dorival Júnior precisa vencer por dois gols de diferença, nesta segunda-feira, às 20h (de Brasília), no Pacaembu, para alcançar a vaga nas semifinais da competição. Uma vitória simples levará a decisão para os pênaltis. Caso seja derrotado ou a partida termine empatada, o alvinegro estará eliminado e a Macaca avança de fase no Estadual.

Apesar da situação adversa, o alvinegro se apega em três fatores para reverter a desvantagem: força máxima, time descansado e principalmente o apoio vindo das arquibancadas. Até a noite do último sábado, os santistas haviam comprado quase 30 mil ingressos para a ‘decisão’ no Pacaembu, já garantindo o recorde de público do Peixe na temporada.

“O torcedor santista sempre teve participação decisiva, sempre foi fundamental e sabe que terá papel importantíssimo. Que possa passar tranquilidade de fora pra dentro. Isso já será um fator que poderá nos ajudar no desenvolvimento do jogo em si. Dentro de uma partida, podemos ter oscilações e se o torcedor for participativo como sempre foi, será decisivo na mudança de um comportamento”, ressaltou o técnico Dorival Júnior.

Além da ‘segunda casa cheia’, o Santos terá força máxima pela primeira vez no ano. Isso porque o lateral-esquerdo Zeca, único desfalque em Campinas, está recuperado de um edema na coxa direita e volta a ser titular da equipe.

Por fim, o alvinegro tem como ‘trunfo’ o descanso que o time teve durante a semana. Enquanto a Ponte jogou contra o Gimnasia La Plata, da Argentina, pela Copa Sul-Americana, na última quarta-feira, o elenco do Peixe ficou seis dias apenas treinando para a ‘final’ desta segunda-feira.

Ponte relembra vaga sobre o Timão

Depois de empatar em 0 a 0 na estreia da Sul-Americana, contra o Gimnasia La Plata, em Campinas, a Ponte Preta já ‘mudou a chave’ e agora pensa apenas na decisão diante do Santos, nesta segunda-feira. E para assegurar a vantagem de ter vencido por 1 a 0 no duelo de ida, a Macaca tem como inspiração o último jogo que fez no Pacaembu pelas quartas de final de um Paulistão.

Curiosamente, em 22 de abril de 2012, tendo Gilson Kleina como treinador e Renato Cajá no elenco, a Ponte eliminou o Corinthians, com uma vitória de 3 a 2 dentro do estádio paulistano, garantindo a classificação para a semifinal do torneio daquele ano, onde acabou caindo para o rival Guarani.

“Me lembro bem daquele jogo e estar no Pacaembu me traz essas memórias de uma classificação na qual pegamos o time comandado pelo Tite, hoje técnico da seleção, um Corinthians muito forte na época. Agora o adversário é o Santos e vamos fazer de tudo pra sair daqui com a vaga, estamos com foco e determinação pra isso”, relembrou o meia Renato Cajá.

O camisa 10, inclusive, faz parte da única dúvida de Gilson Kleina para duelo contra o Peixe. Sem Fernando Bob, suspenso, o técnico ainda não definiu se escalará o time titular com Cajá ou Wendel no meio de campo.

Porém, como trata-se de um jogo fora de casa em que a Macaca precisa segurar a vantagem, a tendência é que o comandante deixe o camisa 10 no banco e entre com Wendel, que irá fortalecer a marcação da Ponte.

FICHA TÉCNICA

SANTOS X PONTE PRETA

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)

Data: 10 de abril de 2017, segunda-feira

Horário: 20h (de Brasília)

Árbitro: Rafael Gomes Felix da Silva

Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Danilo Ricardo Simon Manis

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Bruno Henrique, Vitor Bueno e Ricardo Oliveira.

Técnico: Dorival Júnior

PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Yago e Reynaldo; Jádson, Elton e Wendel (Renato Cajá); Clayson, Lucca e Pottker.

Técnico: Gilson Kleina