Pacaembu 80 anos: oito momentos marcantes do estádio mais tradicional de São Paulo

Goal.com

"O meu, o seu, o nosso". Esta frase já faz parte da vida dos paulistanos que gostam de futebol, que prontamente já a completam: "Pacaembu". O estádio localizado no centro de São Paulo é um dos mais queridos pelos torcedores do clubes da capital paulista.

Os quatro grandes clubes tem momentos históricos no Estádio Paulo Machado de Carvalho, assim como a seleção brasileira e outros clubes do país. Goleadas contra rivais, títulos inesquecíveis e até Copa do Mundo. O Pacaembu, certamente, está na memória afetiva de muitas pessoas.

Hoje, dia que marca 80 anos de sua inauguração, o estádio vive um momento diferente em sua história. No gramado onde jogadores já fizeram muitas pessoas vibrarem com dribles e gols, hoje está montado um hospital de campanha para ajudar no combate ao coronavírus.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Para celebrar estas oito décadas do estádio, a Goal escolheu oito momentos inesquecíveis na história do Pacaembu.

Inauguração

No dia 27 de abril de 1940, a prefeitura de São Paulo inaugurou o Pacaembu em uma cerimônia com a presença do Presidente do Brasil na época, Getúlio Vargas. Naquele dia houve desfiles, discursos, mas nada de bola rolando. Futebol mesmo só no dia seguinte. Na época, o estádio era o maior e mais moderno na América Latina.

Um quadrangular entre Palestra Itália (atualmente, Palmeiras), Corinthians, Coritiba e Atlético Mineiro marcou a estreia do futebol do estádio. O primeiro jogo foi entre Palestra Itália e Coritiba. Dois minutos após o apito inicial, Zequinha, do Coritiba, fez o primeiro gol da história do estádio. Mas a vitória ficou o Palestra: 6 a 2.

Logo na sequência, Corinthians e Atlético-MG se enfrentaram e muitos outros gols sairam: vitória corintiana por 4 a 2. No final de semana seguinte, vitória palestrina sobre o rival alvinegro por 2 a 1, consagrando o Palestra como primeiro time a conquistar um título no Pacaembu.

Gols de bicicleta de Leônidas da Silva

Um dos primeiros ídolos da história do São Paulo, Leônidas da Silva ficou eternizado como o criador da "bicicleta". A jogada marcante do "Diamante Negro" inspirou até uma escultura exposta no Memorial do São Paulo, no Morumbi.

E, de acordo com o clube, Leônidas não fez apenas um gol de bicicleta, com a camisa tricolor. Ao todo, foram cinco, todos no Pacaembu. O São Paulo listou esses jogos em reportagem no seu site oficial:

14.06.1942. Campeonato Paulista. São Paulo 1x2 Palestra de SP;
24.08.1944. Amistoso. São Paulo 3x1 Ypiranga;
11.08.1946. Campeonato Paulista. São Paulo. 4x2 Comercial-SP;
13.11.1948. Campeonato Paulista. São Paulo 8x0 Juventus;
03.07.1949. Campeonato Paulista. São Paulo 7x2 Comercial-SP.

Empate do Brasil na Copa do Mundo de 1950

O estádio foi uma das sedes da Copa do Mundo de 1950 e recebeu seis partidas ao longo da competição. Em uma delas, Brasil e Suíça empataram por 2 a 2. Não foi a primeira partida da seleção no Pacaembu, mas foi uma das mais importantes. O primeiro jogo do Brasil no estádio foi em 1944: 4 a 0 contra o Uruguai.

Brasil e Suíça fizeram o segundo jogo da primeira fase da Copa de 1950. O Brasil ficou à frente no placar em duas oportunidades, com gols de Alfredo e Baltazar. Porém, Jacques Fatton empatou a partida duas vezes. O gol que deu números finais ao jogo aconteceu aos 43 minutos do segundo tempo.

Segundo os jornais da época, a partida atraiu 42 mil pessoas ao Pacaembu.

O histórico 7 a 1 do Corinthians contra o Santos

Embora seja um estádio municipal, o Pacaembu ficou atrelado durante muitos anos como a casa do Corinthians, que só deixou de jogar no centro de São Paulo quando a Arena em Itaquera ficou disponível para o clube, em 2014.

Um dos jogos mais marcantes do clube no estádio foi um clássico contra o Santos em 2005. Durante a campanha do título brasileiro daquele ano, os alvinegros se enfrentaram no Pacaembu e os corintianos não deram chances aos santistas e venceram com um impiedoso 7 a 1.

O primeiro gol do Corinthians saiu logo aos 42 segundos de jogo, com Rosinei. Geílson chegou a empatar a partida, mas Carlos Tévez, três vezes, Nilmar, duas vezes, e Marcelo Mattos amassaram o rival.

Missa do Papa Bento XVI

O Pacaembu já foi palco de grandes shows de música nacionais e internacionais, como Rolling Stones, AC/DC e Paul McCartney. Porém, em 2005, a associação de moradores Viva Pacaembu conseguiu uma liminar para impedir o uso do estádio em eventos que fossem prejudiciais à segurança, ao sossego e à saúde do bairro.

Em 2007, uma excessão à um evento esportivo foi aberta. O Papa Bento XVI visitou o país naquele ano e realizou uma missa no estádio. Mais de 40 mil pessoas lotaram as arquibancadas para poder ver e ouvir o Papa.

Os títulos de Corinthians e Santos na Libertadores

Santos campeão Libertadores 2011
Santos campeão Libertadores 2011

Voltando ao futebol, Santos e Corinthians protagonizaram no estádio momentos de glórias em suas histórias. Os dois alvinegros conquistaram a Libertadores da América no Pacaembu.

Em 22 de junho de 2011, o Santos venceu o Peñarol por 2 a 1 com gols de Neymar, um dos maiores artilheiros da história do clube, e Danilo. Durval, contra, diminuiu para os uruguaios. O time treinado por Muricy Ramalho celebrou o terceiro título na competição sul-americana naquela oportunidade.

Pouco mais de um ano depois, em 4 de julho de 2012, foi a vez do Corinthians conquistar a América pela primeira vez em sua história, justamente no Pacaembu. Os dois gols de Emerson Sheik contra o Boca Juniors de Juan Riquelme nunca serão esquecidos pela torcida corintiana.

Fla-Flu "paulistano"

Flamengo torcida Fluminense Pacaembu 03202016
Flamengo torcida Fluminense Pacaembu 03202016

Em 2016, um dos maiores símbolos da cidade de São Paulo ganhou um sotaque carioca. Um dos Fla-Flu do Campeonato Carioca daquele ano foi jogado no Pacaembu. Os principais estádios do Rio de Janeiro não estavam disponíveis para os clubes. Tanto o Maracanã quanto o Nilton Santos já haviam sido entregues ao Comitê Olímpico.

Com torcida mista, mais de 30 mil pessoas coloriram o Estádio Paulo Machado de Carvalho com as cores do rubronegro (maioria nas arquibancadas) e do tricolor carioca. Porém, a festa não foi completa. As duas equipes não sairam do 0 a 0 naquela ensolarada tarde de domingo.

Este, porém, não foi o primeiro jogo entre Flamengo e Fluminense no Pacaembu. Em 12 de março de 1942, rubronegros e tricolores atuaram no estádio e também não fizeram gols. Naquela oportunidade, porém, a chuva forte na capital paulista atrapalhou as duas equipes.

Combate contra o coronavírus

Atualmente, a bola não rola mais no Pacaembu. Diante da pandemia de covid-19, foi construído um hospital de campanha do gramado do estádio para receber pacientes com coronavírus. Funcionando desde 6 de abril, a estrutura provisória não tem data para ser retirada.

No hospital, 200 leitos foram disponilizados e 520 profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, fisioterapeutas, psicólogos e assistentes sociais) estão atuando para combater a covid-19.

São Paulo é o estado que mais sofre com a pandemia. Até o dia 26 de abril, foram 20.715 pessoas diagnosticadas com coronavírus e, infelizmente, 1,7 mil faleceram em decorrência da doença.

Leia também