Pablo não estipula número de gols em 2020: 'Meta é não machucar'

Fellipe Lucena
LANCE!
Pablo vai para seu segundo ano de São Paulo - FOTO: Rubens Chiri/saopaulofc.net
Pablo vai para seu segundo ano de São Paulo - FOTO: Rubens Chiri/saopaulofc.net


Pablo interrompeu uma pergunta sobre o fato de ter sido o artilheiro do elenco do São Paulo em 2019 para dizer que seu número de gols foi "baixo, muito baixo". Ele balançou as redes sete vezes e foi o goleador menos letal do clube desde 1990, quando Raí e Diego Aguirre dividiram o topo da lista também com sete gols cada um. Mas o atacante de 27 anos não estipula uma meta de gols para 2020.

- Minha meta é não machucar, que as fatalidades não ocorram comigo esse ano. Não tenho meta de gols. Quero ajudar a equipe, vencer os jogos, deixar as coisas acontecerem naturalmente e quando tiver oportunidade estar o mais frio possível para fazer o gol - disse, após a atividade desta quinta no CT da Barra Funda.

Pablo disputou 30 dos 62 jogos do São Paulo no ano passado. Ele foi atrapalhado por três lesões: um cisto na lombar que foi retirado com cirurgia, uma torção grave no tornozelo direito e estiramento na coxa direita. Depois que voltou deste último problema, jogou seis partidas e não marcou gol - o jejum total é de sete jogos. Nos jogos-treino da pré-temporada, contra Caldense e Juventus, também não conseguiu anotar. Mesmo assim, ele acredita não estar "devendo para a torcida", como questionou um repórter nesta manhã:

- Foi um ano difícil, duas lesões graves, mas acho que devendo não. Empenho e dedicação nunca faltaram. Acho que é mais a questão do resultado, gols, que é o que esperam de mim e dos meus companheiros. Graças a Deus tenho treinado 100%, fazendo a pré-temporada, espero que seja um ano totalmente diferente do que foi ano passado. Que seja um ano muito bom.

O desempenho ofensivo do São Paulo na última temporada foi o pior da história do clube: 59 gols em 62 jogos, primeira vez em que a média ficou abaixo de um gol por partida. Pablo aponta as lesões de jogadores de ataque como uma das causas para isso.

- Em momentos importantes a gente perdeu jogadores que estavam em sequência boa. Pato, Everton, eu, Toró... Óbvio que a equipe sente. Temos que estar inconformados com isso, não pode uma equipe com esses jogadores, com essa qualidade, fazer uma quantidade de gols tão baixa. Precisamos trabalhar, nos dedicar, fazer o que o professor pede, que eu tenho certeza que vai ser diferente do ano passado.

O São Paulo fechou a compra de Pablo por 6 milhões de euros (R$ 26,6 milhões na cotação da época), que podem chegar a 7 milhões de euros (R$ 31 milhões na cotação da época). Estão previstas mais três parcelas de 333 mil euros a cada 12 meses de contrato cumprido - o vínculo vai até o fim de 2022. O clube do Morumbi ficou com 70% dos direitos e o Athletico-PR se manteve com 30%.








Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também