Pablo e Balbuena encantam Carille com três gols sofridos em 12 jogos

Dentre todos os pequenos feitos conquistados pelo Corinthians neste início de ano, o fato de retomar uma defesa pouco vazada é o mais celebrado pelo técnico Fábio Carille. Encantado após mais um jogos sem sofrer gols, o treinador fez questão de exaltar a dupla formada pelo paraguaio Fabián Balbuena e Pablo, titular da equipe, que soma apenas três gols sofridos em 12 jogos disputados em 2017.

“Foi muito importante não tomar gols, ainda mais nessa questão do gol qualificado. Hoje (quarta) foi o 18º jogo oficial, sete jogos com Balbuena e Pablo que a gente não toma gol. Um número muito bom, uma dupla de zaga firme, isso é muito importante”, disse o treinador, até diminuindo o feito dos comandados. Na verdade, os dois já somam dez partidas em campo sem o time sofrer gols.

Presentes ao mesmo tempo em 12 dos 18 jogos da temporada, Pablo e Balbuena só viram o adversário marcar na derrota por 2 a 0 para o Santo André, logo na segunda rodada do Campeonato Paulista, e no clássico contra o São Paulo, no Morumbi, que terminou empatado por 1 a 1. Diante de São Bento, Caldense, Novorizontino, Audax, Palmeiras, Brusque, Santos, Luverdense, Botafogo-SP e Universidad de Chile, nada de gols.

A marca chama ainda mais atenção quando se avalia os números sem a dupla em campo. Quando Pablo ou Balbuena atuaram ao lado de Pedro Henrique, por exemplo, o Timão sofreu sete gols em seis partidas. Vale lembrar, porém, que, na maioria dessas ocasiões, o restante da equipe também não foi aquela considerada titular.

Contente e mais seguro pelo bom desempenho dos companheiros, o meia Jadson rechaçou qualquer comparação com times recentes do Timão, que também tinham na defesa o seu principal alicerce. Para ele, Carille está preparando um esquema bastante eficiente para o atual elenco.

“O Carille já é um cara experiente, um comandante que todo mundo respeita, já trabalhou com o Tite, pegou a forma que oTite trabalha. Conheço o Carille desde 2015, equipe está crescendo a cada dia, o importante é criar nossa identidade. Não tem que comparar 2015 com agora. Agora é agora, jogadores diferentes. Só a cobrança que vai ser igual porque o Cofrinthians é grande e todo mundo sabe disso”, concluiu o armador.

Com o triunfo por 2 a 0 sobre os chilenos, o Timão pode até perder por um gol de diferença na casa do adversário, no duelo marcado para o dia 10 de maio, no estádio Nacional, em Santiago. Antes, no entanto, o Alvinegro encara o Botafogo-SP, neste domingo, também em Itaquera, pela volta das quartas de final do Campeonato Paulista. O clube do Parque São Jorge passa às semifinais caso consiga uma vitória simples.