Pênaltis custam caro, e Flamengo é eliminado do Mundial pelo Al Hilal

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Flamengo parou nas semifinais em sua tentativa de conquistar o Mundial de Clubes. A equipe rubro-negra apresentou falhas defensivas, cometeu dois pênaltis no primeiro tempo e ficou com um jogador a menos em um deles. Assim, não conseguiu evitar a derrota por 3 a 2 para o Al Hilal, da Arábia Saudita.

Não adiantaram as reclamações de Vítor Pereira, que considerou o árbitro romeno István Kovács rigoroso demais na aplicação dos cartões e na expulsão de Gerson. O técnico português, que trocou o Corinthians pelo time da Gávea na esperança de ser campeão do mundo, terá de disputar o terceiro lugar em Marrocos.

A decepcionante campanha começou de maneira péssima, na noite marroquina de terça-feira (7). Logo de cara, Matheuzinho se atrapalhou e cometeu pênalti em Vietto, convertido por Salem Al-Dawsari, aos quatro minutos. Após alguns instantes de dificuldade, porém, a formação brasileira passou a ocupar o campo de ataque.

A movimentação rendeu o empate aos 20, quando Matheuzinho ficou com sobra na meia e rolou para Pedro acertar chute preciso de pé direito. Era bom o momento do Flamengo, que rondava a área dos sauditas e teve boa chance em cabeceio de Gerson. Mas um lance do próprio camisa 20, pouco antes do intervalo, acabou definindo o jogo.

Vietto recebeu na área e foi ao chão, após choque com David Luiz e Gerson. Chamado ao monitor pelo árbitro de vídeo, o juiz percebeu o pisão de Gerson no tornozelo do argentino, um dos grandes nomes da partida. O flamenguista, que havia recebido amarelo por simulação de pênalti no ataque, foi expulso. E Al-Dawsari, aos 54, voltou a balançar a rede.

Com um a menos, Pereira tentou organizar a equipe carioca promovendo a entrada do volante Pulgar no lugar do desgastado meia Arrascaeta. Era necessário atacar, e o campeão sul-americano conseguia chegar à frente com sua boa qualidade técnica -Gabigol teve oportunidade de cabeça-, mas era quase inevitável abrir espaços atrás.

Aos 25, as chances de reação praticamente acabaram no estádio Ibn Batouta, em Tânger. Após saída errada de Pulgar, Vietto recebeu na área e acertou o ângulo esquerdo. Assim, colocou o Al Hilal na decisão do Mundial, contra o vencedor do duelo entre o espanhol Real Madrid e o egípcio Al Ahly. O Flamengo, que descontou nos acréscimos com Pedro, enfrentará o perdedor pelo terceiro lugar.

É muito menos do que esperavam os torcedores rubro-negros. Menos também do que gostaria Vítor Pereira, que já se vê pressionado após pouco mais de um mês de trabalho no Rio de Janeiro. Derrotado na Supercopa do Brasil pelo Palmeiras, caiu em Marrocos fazendo escolhas questionáveis, como a substituição de Everton Ribeiro quando o placar apontava 2 a 1.

Também foi questionada sua escolha de deixar o Corinthians ao fim de 2022, dizendo repetidas vezes que o motivo era a sogra enferma em Portugal. "Não vou a lugar nenhum. Preciso cuidar de minha família", disse, na despedida dos atletas alvinegros. Pouco depois, acertou contrato com a agremiação vermelha e preta.

O Flamengo havia conquistado a Copa do Brasil -em cima do Corinthians de Pereira- e a Copa Libertadores sob comando de Dorival Júnior. Mas preferiu mudar a direção técnica de seu elenco, apostando no português de trabalhos sólidos na Europa e elogiado pelo trabalho no Brasil -apesar das rusgas com vários jogadores.

"O tempo de trabalho não é muito, mas eu sabia quando aceitei o desafio. O calendário já apresentava o Mundial de Clubes nesta altura", declarou, na véspera do confronto com o Al Hilal.

Ele não se saiu bem no desafio

Estádio: Ibn Batouta, Tânger (MAR)

Árbitro: Istvan Kovacs (ROM)

Assistentes: Vasile Marinescu (ROM) e Mihai Artene (ROM)

VAR: Juan Martinez (ESP)

Cartões amarelos: Gerson, Gabigol, David Luiz, Pulgar, Thiago Maia e Pedro (FLA); Vietto, Khalifah Al-Dawsari e Jahfali (ALH)

Cartões vermelhos: Gerson (FLA)

Gols: Salem Al-Dawsari (aos 3 minutos do primeiro tempo), Pedro (aos 19 minutos do primeiro tempo), Salem Al-Dawsari (aos 53 minutos do primeiro tempo), Vietto (as 24 minutos do segundo tempo) e Pedro (aos 46 minutos do segundo tempo).

FLAMENGO

Santos; Matheuzinho, David Luiz, Léo Pereira (Fabrício Bruno) e Ayrton Lucas; Thiago Maia, Gerson, Everton Ribeiro (Everton Cebolinha) e Arrascaeta (Pulgar); Gabigol e Pedro. T.: Vítor Pereira

AL-HILAL

Abdullah Al-Maiouf; Saud, Jang, Al-Bulayhi e Khalifah (Nasser Al-Dawsari); Cuéllar, Carillo, Vietto (Jahfali); Marega, Salem e Ighalo (Michael). T.: Ramón Díaz.