Pérez sobre chegada de Vettel na Racing Point: a escolha de quem vai sair é óbvia

Luke Smith
motorsport.com

Sebastian Vettel está em negociações com a Racing Point para se juntar à equipe na próxima temporada, depois que a Ferrari optou por não renovar seu contrato para além deste ano.

Ele confirmou que está em "conversas soltas" com a equipe, mas disse que não assinou nenhum acordo.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também:

Pérez sonda vaga na Alfa Romeo diante de negociação com Vettel na Racing Point, diz TV mexicanaVettel admite que tem “conversas soltas” com Racing Point para 2021Irvine detona Vettel, afirmando que Ferrari deveria pagá-lo para não correr em 2020: "É destrutivo ter ele lá"

Atualmente, a Racing Point tem Sergio Pérez e seu companheiro de equipe, Lance Stroll, sob contratos de longo prazo. O mexicano está no primeiro ano de um contrato de três temporadas, Stroll é filho do proprietário, Lawrence Stroll, o que torna provável que ele permaneça na equipe para 2021, quando será rebatizada como Aston Martin.

Pérez enfatizou na semana passada que ele tinha um contrato válido para a próxima temporada, mas admitiu que provavelmente sairia se Stroll (pai) optar por assinar com Vettel para fazer parceria com seu filho.

"Eu acho que a escolha é óbvia se alguém tiver que ir embora", disse Pérez em entrevista à Movistar F1. “Sou pai, não expulsaria meu filho, mas não posso dizer muito. Existem muitos rumores por aí. De mim, tudo permanece o mesmo. Eu tenho um contrato com a equipe.”

Pérez revelou na semana passada que ele já foi abordado por uma equipe rival para 2021 à luz dos rumores. Foi relatado que há uma cláusula de saída no contrato do mexicano que precisa ser acionada pela equipe para que ele saia para 2021 e abra espaço a Vettel.

Pérez disse na entrevista que seu contrato tem uma cláusula de quebra, relacionada aos seus acordos de patrocínio. Ele teve um apoio significativo da gigante mexicana de telecomunicações Telmex.

"Em todos os contratos, sempre existem cláusulas", disse Pérez. “Está um pouco relacionado ao patrocínio. Isso pode abrir essa cláusula. Mas estamos trabalhando duro com todos os nossos patrocinadores para que isso não aconteça.”

"Eu não diria que depende de um único patrocinador, é mais uma questão geral."

RETA FINAL: Hamilton merece as críticas que recebe? Eric Granado comenta volta de MotoGP e MotoE

PODCAST: Guerra de bastidores na F1 e entrevista com Igor Fraga

Your browser does not support the audio element.

Leia também