Pérez e Sainz aceitam oferta de vacinação contra Covid-19 do Barein

·1 minuto de leitura
Carlos Sainz Jr.

(Reuters) - Sergio Pérez, da Red Bull, e Carlos Sainz, da Ferrari, disseram nesta sexta-feira que aceitaram uma oferta de vacinação contra Covid-19 do Barein, tornando-se os primeiros pilotos de Fórmula 1 a confirmar que o fizeram.

O Barein está sediando três dias de testes pré-temporada e a corrida de abertura no dia 28 de março, e oferece doses da vacina Pfizer BioNTech a todas as equipes e ao grupo itinerante da F1.

As equipes deixaram a escolha a critério dos funcionários, mas a modalidade disse que não quer furar a fila e passar à frente de pessoas mais vulneráveis.

O mexicano Pérez, que correu com a Racing Point (hoje Aston Martin) na temporada passada, foi o primeiro piloto de Fórmula 1 a contrair o vírus depois de perder duas corridas em Silverstone na última campanha.

Sainz migrou da McLaren para a Ferrari, cuja maioria da equipe no Barein também aceitou a oferta, levando em conta a falta de vacinas na Itália.

"Eles nos ofereceram, tomei a decisão de tomá-la", disse Pérez aos repórteres. "Para mim, no México não sei quando poderei recebê-la."

Sainz disse que fez o mesmo. "Eu a tomei. Pensei que era uma ótima oportunidade, e obviamente agradecido ao governo do Barein por oferecê-la a tantas pessoas que viajam por todo o mundo."

Presente na entrevista coletiva, Lando Norris, da McLaren, pegou o vírus em janeiro. O britânico disse que ainda não tomou uma decisão sobre a vacinação.

(Por Alan Baldwin em Londres)