Pássaro lamenta, mas diz que não faltou dedicação do Vasco para tentar o acesso: 'É uma frustração enorme'

·3 min de leitura


Em São Januário, o Vasco sofreu uma goleada de 4 a 0 para o Botafogo e praticamente sacramentou a permanência na Série B por mais um ano. Em coletiva de imprensa, o diretor executivo Alexandre Pássaro respondeu às perguntas ao lado do técnico Fernando Diniz. Ele assumiu que o clube não alcançou o seu objetivo, mas disse que não faltou empenho. Além disso, disse que o presidente Jorge Salgado vai recolocar o Cruz-Maltino na Série A "em um futuro próximo".

- É um dia muito triste para a gente que trabalha incessantemente nesse projeto, mas é um dia de uma frustração gigantesca, do tamanho da frustração da torcida. A gente praticamente não conseguiu nosso objetivo, mas não foi em nenhum momento por falta de dedicação, por falta de trabalho, de amor. É natural que a gente esteja aqui falando, como sempre foi ao longo desse ano inteiro. Hoje foi um jogo atípico, mas da mesma forma que foi atípico é completamente frustrante, completamente inaceitável, para nunca mais acontecer - disse o diretor, e emendou:

+ Confira e simule a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

- Estou aqui para dizer para a torcida do Vasco, que hoje está muito chateada e não quer ouvir praticamente nada, que, embora esportivamente a gente não tenha conquistado o objetivo, a gestão comandada pelo Jorge Salgado vai, num futuro muito breve, tirar o Vasco de onde está, onde foi entregue ao Jorge Salgado - completou.

Durante toda campanha, o Vasco não teve atuações que deram confiança ao torcedor no possível acesso. Ao ser questionado sobre o trabalho, Pássaro afirmou que o departamento sempre trabalhou em prol do clube. Sobre o futuro, ele disse que tem contrato vigente, mas que se a solução encontrada for a sua saída, será o primeiro a renunciar.

- Acho que todo mundo tem o direito de achar qualquer coisa, de fato a gente confia nos nossos atletas, confia no que a gente fez, mas infelizmente não deu certo. É uma frustração enorme, uma frustração gigante, uma decepção do tamanho do mundo. Hoje é um dia muito triste por não termos conquistado nossos objetivos, mas isso é uma coisa que tem várias formas de ver. O time do Vasco já foi o melhor time da Série B e deixou de ser uma três ou quatro vezes ao longo do campeonato. Em nenhum momento eu ou o departamento que eu comando pensou na individualidade das pessoas, a gente sempre pensou no Vasco. Tem uma estrada pavimentada para o futuro - disse ele.

+ ATUAÇÕES: Em tarde desastrosa, Vasco é goleado com facilidade; Zeca e Léo Matos recebem as piores notas

- Eu não tenho problema nenhum, tenho contrato até o final do ano que vem, quando cheguei aqui o time ainda estava na Série A, mas sabendo do risco. Eu não quero ser parte do problema. Se tudo isso que o Vasco vê hoje, a situação em que chegou, se a solução estiver na minha saída, eu sou o primeiro a renunciar para que o Vasco suba, para que o Vasco esteja onde merece estar - finalizou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos