Pássaro avalia momento do Vasco: 'Temos a necessidade de pontuar e acreditamos no trabalho do Marcelo'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·5 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


O início de Série B do Vasco tem sido bem abaixo do esperado pela torcida, o que tem gerado críticas e muitos questionamentos sobre o trabalho do técnico Marcelo Cabo. Em entrevista disponibilizada pelo clube, o diretor executivo de futebol, Alexandre Pássaro fez um balanço do atual momento do futebol Cruz-Maltino, avaliou o desempenho da equipe, as contestações ao trabalho do treinador e falou sobre a possibilidade de reforços.

> Confira e simule a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro


- Não é a primeira e nem a última vez que a gente convive dentro do departamento de futebol com a pressão e com esse desejo em massa de troca de treinador. Nem sempre isso se mostrou correto. Ou produtivo. Aqui no Vasco, se pegar o passado recente, mesmo sem citar nomes, a gente sabe o que ocorreu. O que acontece não é nada diferente do que ocorreu nos últimos anos. Se pegarmos exemplos, aqueles clubes que conseguiram furar essa onda e passar para o outro lado são os que têm hoje maior estabilidade. Tentamos fazer isso aqui - disse Pássaro, e acrescentou.

> ATUAÇÕES: Bruno Gomes é expulso e recebe a pior nota do Vasco

- Ninguém vai arriscar resultado e tabela em troca de um ideal de manutenção de treinador. Aqui nos preocupamos com a missão de subir na tabela. Mas não vamos subir na sexta rodada ou parar de subir na sétima. De nada adianta sermos como o Paraná. No ano passado, neste momento, tinha 14 pontos e, no final, caiu para a Série C. De nada adianta sermos o Vasco do ano passado. Nesta rodada, despontava como candidato a titulo e Libertadores e hoje está na Série B, depois de três trocas de treinador. Aqui a gente avalia o trabalho - completou.

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

Com isso, o profissional ressaltou que acredita no trabalho do Marcelo Cabo, que tem a confiança tanto da diretoria, quanto dos jogadores. Ele afirmou que a partida de domingo diante do Brusque, em São Januário, pela sétima rodada da série B, é o jogo-chave para uma mudança do Vasco na tabela e uma sequência de resultados.

> Confira mais notícias sobre o Vasco da Gama

- A relação do Cabo comigo, com o presidente e com os jogadores é saudável. Não tem jogador aqui que mina o trabalho do treinador. Os jogadores confiam no Marcelo Cabo. Eles buscam em conjunto por soluções. Estamos sempre conversando com os líder, com Cano, Castan, Léo Matos. A gente não quer mais que só a performance seja boa. Isso não basta. Queremos resultados positivos. Temos a necessidade de pontuar e acreditamos no trabalho do Marcelo. No domingo é jogo-chave para mostrar como será o nosso campeonato daqui para frente - explicou.

Pássaro e Salgado
Pássaro e Salgado

Salgado e Pássaro no CT do Almirante (Rafael Ribeiro/Vasco)

Confira outras respostas de Alexandre Pássaro (em vídeos divulgados pelo Vasco da Gama)

Avaliação dos primeiros meses de trabalho


Avaliação do trabalho é muito difícil, no qual nos foi entregue um cenário complicadíssimo lá em fevereiro. Com o rebaixamento e com a quantidade de salários atrasados que tínhamos. Complicado não só para o futebol, mas para a gestão em si. Nesses quatro meses, muitas das coisas que se imaginavam difíceis de serem feitas, a gente conseguiu dar bom andamento. A reformulação do elenco, a credibilidade que trouxemos de volta ao Vasco nas notícias, no relacionamento com os jogadores e com clubes. É lógico que a gente persegue ainda melhores resultados, uma sequência de resultados. O Vasco tem de parar de oscilar, isso nos custa na classificação. A Avaliação é crítica e diária. A todo momento a gente vê quais pontos temos de atacar para termos performance e resultados dentro de campo. A gente tem uma grande evolução na parte administrativa e uma evolução, sim, na parte de futebol, mas que ainda precisa ser acelerada. A gente não tem mais tempo a perder

Relação com a cúpula da Diretoria Administrativa

A relação com o Salgado é muito boa assim como com os demais vices. Tudo o que foi prometido... A relação é de muitos trabalho e de convicção no que fazemos do que em promessas. Tenho tido condições e respaldo no trabalho. O presidente está no CT pelo menos uma vez por semana. Hoje mesmo, ele conversou com o Marcelo Cabo. Todas as pessoas que estão alinhadas com isso entendem e valorizam todo o trabalho que está sendo feito. Sabendo, claro, que esta área sempre vamos precisar de ajustes. Eu também sei que o futebol tendo resultado positivos, tudo no clube tende a ocorrer da melhor forma.

Possíveis Reforços

O Vasco não vai destruir e reconstruir um time nesse momento da temporada. Era o que era feito, com jogadores chegando a todo momento. Mesmo com carências, o Vasco tem uma equipe com condições de fazer mais do que tem feito. Os times que ganharam da gente tinham mais carências do que esse elenco aqui. Isso frustra. Antes de achar que a solução está fora do clube, temos de cobrar internamente. A mim e ao Marcelo. Precisamos de melhores resultados. Estamos atento ao mercado. Atualmente, a janela está fechado e só podemos contratar atletas de Série A ou B com seis jogos no máximo. Em agosto, o leque fica melhor. Não vamos esperar agosto para se mexer. Estamos nos cobrando aqui dentro. Temos de resolver a performance e o resultado que não está sendo entregue para depois agregar algo. E não o contrário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos