Pássaro afirma que direção do Vasco irá se reunir com comissão de arbitragem: 'Qual será a desculpa?'

·3 minuto de leitura


Após os lances polêmicos do empate do Vasco por 1 a 1 com o Brasil de Pelotas, o diretor executivo Alexandre Pássaro fez um pronunciamento na VascoTV. Ele afirmou que integrantes da direção do clube irão na segunda à CBF para se reunir com membros da comissão de arbitragem e ouvir os áudios do VAR nos lances. Além disso, o diretor fez críticas a comissão de arbitragem, e relembrou que será julgado na próxima quarta-feira no STJD.

+ Confira e simule a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro


- Da última vez que estive aqui, foi depois do jogo com o São Paulo, fiz um pronunciamento de 15 minutos. Mas a gente não vê nada mudando. Venho aqui hoje não para discutir questão de arbitragem, Central do Apito, se foi ou não impedimento. A gente não precisa de especialista para falar que foi impedimento ou pênalti. Isso é básico e, de novo, aconteceu aqui. Na segunda-feira, representantes do Vasco vão à CBF sentar com a comissão de arbitragem, escutar os áudios e, a partir disso, entender o que podemos fazer, porque, de novo, aconteceu uma coisa aqui - disse Pássaro, e emendou

- Os únicos punidos são os torcedores, nós [clube], e eles [árbitros] continuam. Vamos ver se vai ter alguém disponível na arbitragem para resolver o problema. Acho que não, devem estar com o feriado estendido e não vão poder atender a gente. até porque a gente do presidente da comissão de arbitragem é invisível porque ninguém consegue falar com ele e marcar uma reunião. Eu e o presidente Jorge salgado não poderemos estar na reunião presente, pois vamos para Florianópolis, mas teremos o Osório, vice-presidente, e outros vice-presidentes presente - desabafou.

Ao falar sobre os lances capitais desta sexta-feira, Pássaro explicou que os capitães não foram avisados sobre a questão das linhas desajustadas, o que configura um erro de protocolo do VAR. Ele reafirmou que o clube irá atrás de seus direitos e indagou sobre qual será a justificativa para os momentos polêmicos.

- Eles erram tecnicamente e formalmente, na análise e aplicação do protocolo. No jogo com o Inter, existia uma desculpa do problema do sol. Hoje, aparentemente, não tinha sol em São Januário. Qual será a desculpa agora? Mais que isso, diz o protocolo que se o VAR não está pegando as linhas, os árbitros e capitães devem ser avisados. Neste jogo de hoje não foi avisado a ninguém. O bandeira nem viu o lance, ele simplesmente levanta. Na dúvida, ele levanta. O árbitro fica de dois a três minutos no "ajustado". Esse lance ajustado, se o juiz estava fazendo, ele não sabia que a linha não estava pegando - salientou e em seguida acrescentou.

- A culpa é única e exclusiva de quem administra, decide e estrutura a arbitragem brasileiro - finalizou.

O Vasco volta a campo na próxima segunda-feira, às 20h, na Ressacada, diante do Avaí. O jogo será válido pela vigésima terceira rodada da Série B, a quarta do returno.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos