Ozil se sente perseguido e desperta interesse de gigantes europeus

O momento turbulento vivido pelo Arsenal, principalmente após a eliminação vexatória para o Bayern de Munique pela Liga dos Campeões, tem sido difícil para um jogador em especial. O alemão Mesut Ozil se mostrou bastante descontente com as críticas que vem recebendo de torcedores e mídia inglesas e deu a entender que se sente perseguido pelos críticos.

“As pessoas sabem o que eu já consegui. Que eu sou um vencedor de Copa do Mundo, joguei pelo Real Madrid, marquei 20 gols na última temporada (somando todas as competições). Quando a equipe está em um mau momento, alguém precisa ser apontado como culpado. Infelizmente, na maioria das vezes, sou eu”, afirmou o alemão ao Daily Mirror.

Aos 28 anos e com contrato até o final da próxima temporada, o futuro do meia nos Gunners é incerto. Segundo a imprensa inglesa, a diretoria do clube pretende recomeçar a negociar uma renovação de contrato ao final da atual temporada, após decidir sobre a continuação ou não do técnico Arsène Wenger.

De acordo com o tabloide The Sun, caso o atleta não queira permanecer no Arsenal, já existem outras equipes interessadas em seu futebol. Os também ingleses Manchester United e Chelsea, além do Bayern de Munique, acompanham de perto a situação contratual do meia e podem entrar na briga caso a negociação com o Arsenal não aconteça.