Ouro nas Olimpíadas, Tom Daley diz que ter orgulho de ser gay e campeão olímpico

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O britânico Tom Daley, que levou o ouro em saltos ornamentais com sua dupla Matty Lee, celebrou a vitória e comemorou ser da comunidade LGBTQIA+.

"Sinto orgulho em dizer que sou um homem gay e também um campeão olímpico. Quando eu era mais jovem, nunca achei que alcançaria nada por causa de quem eu era. Ser campeão olímpico agora só mostra que você pode alcançar qualquer coisa", disse o atleta após a vitória.

"Espero que qualquer jovem LGBT por aí possa ver que não importa quão sozinho você se sinta agora, você não está sozinho. Você pode alcançar qualquer coisa."

A declaração acontece numa edição histórica dos Jogos Olímpicos. A edição de Tóquio-2020 é a com o maior número de atletas abertamente LGBTQIA+ da história.

Segundo contagem do site Outsports, ao menos 163 competidores presentes no megaevento esportivo são gays, lésbicas, bissexuais, transgêneros, queer e não binários, número maior do que a soma de todos os esportistas declaradamente LGBTQIA+ em Olimpíadas anteriores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos