Oscar Roberto de Godoi relembra final do Paulistão de 1993 e contesta arbitragem da época

 

Aposta do “Bola da Vez” da ESPN Brasil desta semana, o ex-árbitro Oscar Roberto de Godoi relembrou algumas histórias clássicas às quais presenciou nos gramados.

E uma delas, claro, foi justamente a final entre Corinthians e Palmeiras, em 1993, que tirou o alviverde da fila depois de 17 anos sem ganhar um título. Naquela ocasião, José Aparecido de Oliveira apitava e Godoi atuava como bandeirinha.

– A escolha dos árbitros não foi por sorteio foi por escala direta. Nem isso eles [Federação Paulista de Futebol] quiseram assumir. José Aparecido foi pego de surpresa… Foi uma titica feita pelo comando de arbitragem da época e da própria Federação. E foi polêmica porque ele não expulsa o Edmundo e expulsa o Henrique, de uma maneira que ele podia contornar. Ele não me perguntou nada, por que eu deveria informar?

André Plihal, que participava da conversa, comentou que a carreira de Aparecido foi ladeira abaixo após este clássico. Godoi o interrompe.

– Teve coisas na sequência, não foi só por isso não. Houve um Colômbia e Argentina, em que eu era o 4a árbitro. Ele foi vendido pra ajudar a Argentina, mas a Colômbia ganhou o jogo. Ele não fez o que “era pra fazer”.

Godoi também revelou que árbitros brasileiros e argentinos eram orientados a ajudarem o time do outro país em campo. “Coincidentemente ainda acontece”, confessou. Ele também reconheceu que sua carreira internacional não decolou nos campos por conta do ex-presidente da CONAF (Comissão Nacional de Arbitragem de Futebol), Ivens Mendes.

Todas as polêmicas do ex-árbitro podem ser revistas no site da ESPN.