Oscar De La Hoya nega acusações de ex-funcionário: “Leviano”

De la Hoya (esquerda) gerencia a carreira de Sul ‘Canelo’ Alvarez – Diego Ribas

Processado por David Gonzalez , seu ex-empregado, que o acusa de maus-tratos, Oscar De La Hoya – presidente da ‘Golden Boy Promotions’ – resolveu se pronunciar sobre o caso. Ao site ‘TMZ Sports’, o ex-pugilista multicampeão mundial negou as alegações do antigo funcionário e as classificou como levianas.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Gonzalez foi contratado pela empresa de De La Hoya em 2010, inicialmente para trabalhar na promoção dos eventos da organização. No entanto, de acordo com as alegações do mesmo no processo judicial, o funcionário foi obrigado a realizar tarefas de cunho pessoais e impróprias, que incluíam até mesmo estar à disposição do ex-boxeador de madrugada para ajudá-lo em situações comprometedoras, nas quais estaria, supostamente, intoxicado sob o uso de diversas substâncias.

“É tudo leviano e não tem mérito. (As acusações) Não tem valor nenhum”, afirmou Oscar De La Hoya.

O fim da linha na relação entre Gonzalez e a Golden Boy Promotions aconteceu quando, de acordo com ele, a empresa o obrigou a trabalhar após sofrer um grave acidente, que resultou em uma costela quebrada. Ainda em sua versão, depois de não conseguir desempenhar seu trabalho, a companhia do ex-pugilista o forçou a pedir sua própria demissão. Como resultado, o antigo funcionário abriu um processo contra De La Hoya e sua empresa, alegando estar sofrendo com problemas emocionais e de saúde relacionados com os maus-tratos aos quais, supostamente, foi submetido.

Aparentemente tranquilo com as acusações contra ele, Oscar De La Hoya aproveitou a entrevista ao site ‘TMZ Sports’ para reafirmar seu desejo de ver novamente Canelo Alvarez – seu principal lutador – encarando Floyd Mayweather. No primeiro encontro entre eles, em maio de 2013, ‘Money’ saiu vencedor por pontos após os 12 rounds previstos.

Leia também