Secretário da Saúde de Osasco é ameaçado, sofre atentado a tiros, mas sai ileso

Yahoo Notícias
Secretário de Saúde de Osasco sofre atentado a tiros - Foto: Reprodução/TV Globo
Secretário de Saúde de Osasco sofre atentado a tiros - Foto: Reprodução/TV Globo

O secretário da Saúde de Osasco, na Grande São Paulo, sofreu um atentado a tiros na noite desta quinta-feira (04). Fernando Machado de Oliveira, que estava sozinho no carro, não foi atingido embora seu veículo tenha sido alvo de cinco tiros. As informações são da TV Globo.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O veículo do secretário prova o crime. As marcas de bala estão no lado do motorista. Um projétil conseguiu atravessar a blindagem do veículo, mas não causou ferimentos ao secretário.

Leia também

De acordo com a emissora, a perícia diz que criminosos usaram uma pistola 9 milímetros, arma que é de uso exclusivo das Forças Armadas.

Em depoimento, Machado afirmou que estava chegando em casa, por volta das 21h30, quando se viu em uma “emboscada". A versão do secretário sustenta que os tiros partiram de dentro de um carro branco que ficou emparelhado ao lado do seu carro.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

À polícia, o secretário revelou ter recebido um áudio no celular com ameaças de mortes, minutos antes do atentado. A voz, segundo Machado, era masculina, porém estava distorcida.

Suzete Franco, secretária-ajunta da Saúde, também prestou depoimento e contou ter recebido ameaças, segundo a emissora. O caso foi registrado no 5º DP de Osasco.

Machado assumiu o cargo na Saúde de Osasco em abril do ano passado. Ele é medico e trabalhou em hospitais na cidade da Grande São Paulo e também na capital paulista.

O prefeito Rogerio Lins (Podemos) afirmou que não tem conhecimento se o atentado sofrido por Machado e as ameaças sofridas pela dupla têm alguma ligação com a suspensão de um contrato com uma organização social que atende seis Unidades Básicas de Saúde (UBS) em Osasco.

O prefeito afirmou que o contrato com a organização social era de seis meses e que não houve descumprimento contratual.

Lins também lamentou o atentado e disse esperar que as câmeras da cidade ajudem a solucionar o crime.

"Um profissional da saúde que tem se dedicado todos os dias em salvar vidas na nossa cidade, mas Osasco tem muitas câmeras de monitoramento inteligente ligadas a uma central e a gente espera contribuir com a investigação policial", afirmou à TV Globo.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também