Os planos de Luis Enrique para vencer o Real Madrid

O treinador do Barcelona não quer saber de tropeços na luta pelo título espanhol, e espera o apoio da torcida

A partida de domingo, no Santiago Bernabéu, se apresenta como a última chance do Barcelona para se colocar em cheio na luta pelo título de La Liga. Um triunfo colocaria a equipe com a mesma pontuação do líder Real Madrid. Os Blancos ainda têm um jogo contra o Celta em Balaídos. No entanto, o golpe moral de uma derrota em casa deixaria o time de Zidane próximo de um nocaute e mais ainda pensando na difícil eliminatória da Champions diante do Atlético de Madrid.

O Barcelona está consciente de que jogará La Liga e Luis Enrique parece que está disposto a morrer matando, escalando um time muito ofensivo, reforçando o meio de campo em busca de superioridade e apostando claramente em Messi como o grande mestre de cerimônias, sobretudo depois da confirmação da ausência de Neymar por conta de uma suspensão.

Volta de Mascherano e possível três zagueiros

Para uma partida contra o Real Madrid, parece quase uma heresia não contar com o Jefecito. É certo que, nesta temporada, ele tem perdido seu protagonismo, porém segue sendo um jogador imprescindível nas grandes disputas. Além disso, o potencial de jogo aéreo do Real Madrid abre portas para a sua titularidade. Não se pode descartar tampouco a aposta de uma defesa com três zagueiros, com Piqué e Umtiti. Evidentemente, se confirmado este sistema, um dos laterais seria sacrificado.

A importância do jogo de estratégia

O Real Madrid é um time que recorre sempre ao jogo de bola parada para trazer danos ao rival. De ato, no último jogo no Camp Nou, os Blancos conseguiram empatar no último minuto em uma falta lateral. Luis Enrique trabalhou bastante este tipo de jogada. Piqué, Umtiti, Sergio Busquets, Mascherano e André Gomes poderiam ser boas alternativas para brecar o jogo aéreo do Real Madrid, que tem Sergio Ramos como líder.

Superioridade no meio de campo

É evidente que um meio de campo com três jogadores não é ruim para o Barcelona, diante da fortaleza física dos meio-campistas do Real Madrid, com Casemiro, Kroos, Modric e possivelmente Isco. Assim, Luis Enrique terá que povoar o meio de campo se quiser ganhar a batalha no setor em que seguramente se ganha boa parte dos duelos. Sergi Roberto poderia ser o meia direita, desbancando Rakitic em momentos de baixa, enquanto Iniesta e Sergio Busquets são insubstituíveis. O quarto meio-campista poderia ser André Gomes, jogador que Luis Enrique considera com maior capacidade física do plantel.

Alcácer ou Iniesta para substituir Neymar

Neymar é um dos jogadores insubstituíveis do elenco. Porém, está claro que Luis Enrique terá que buscar uma alternativa na ponta esquerda. Diante da Real Sociedad, Paco Alcácer se desenvolveu com ousadia como extremo, sendo protagonista nos três gols marcados. Iniesta seria outra opção, mas neste caso deveria haver cobertura atrás do jogador para poder repartir os trabalhos defensivos.

Messi e Suárez têm que ser protagonistas

Não há dúvida que uma das chaves no clássico será que tanto Lionel Messi como Luis Suárez tenham um papel prioritário, recebendo muitas bolas e participando do jogo. Se eles combinarem estes dois fatores com um pouco mais de acerto que diante da Juventus, a possibilidade de que o Barça saia vencedor no Bernabéu se multiplica exponencialmente.