Os muitos desafios de Ceni em seu primeiro jogo no Flamengo, logo contra o São Paulo na Copa do Brasil

LANCE!
·4 minuto de leitura


A responsabilidade de assumir o Flamengo, por si só, já é enorme. Para Rogério Ceni, anunciado, apresentado e teve o primeiro contato com o elenco principal na terça-feira, o trabalho começou da forma mais intensa possível, e o técnico estará na área técnica do Maracanã nesta quarta, em jogo que abre as quartas de final da Copa do Brasil contra o São Paulo, clube pelo qual fez história como atleta, logo de cara. Este é só um dos muitos desafios que Ceni terá pela frente.

A primeira decisão importante de Ceni no comando do Flamengo pode ser justamente na posição em que brilhou por mais de 20 anos e é especialista: manter o jovem Hugo Souza ou promover o retorno de Diego Alves à meta rubro-negra? Com elogios feitos ao trabalho dos dois principais goleiros do elenco, o treinador não indicou qual será o titular na ida da Copa do Brasil.

- Trabalhei com o Diego na Copa América de 2016. Já enfrentei muitas vezes. Hugo tem feito um grande trabalho, é um jogador especial. César também conheço. Ainda tem o Gabriel. Vamos dar prosseguimento. Para mim, o Flamengo está extremamente bem servido de goleiros. Diego tem capacidade de voltar a jogar, e o Hugo tem feito um grande trabalho - avaliou o treinador.

SISTEMA DEFENSIVO EM XEQUE

Os erros defensivos e os muitos gols sofridos - inclusive em derrotas recentes para o São Paulo (4 a 1) e Atlético-MG (4 a 0) - foram determinantes para que Domènec Torrent tenha sido demitido do Flamengo. Assim, Rogério Ceni chega com a missão de fazer ajustes no setor. Mais do que falhas coletivas, o time sofreu com vacilos individuais nas últimas rodadas, mas o ex-treinador do Fortaleza afirmou que, em um cenário como este, a responsabilidade é geral.

- Erros defensivos são frutos de erros de sistema de jogo. Quando se tem um número elevado de gols sofridos, temos que tentar ajustar, com a ajuda de todos. São eles que vão resolver. O atleta é o mais importante. Nós buscamos soluções. Garanto que não é problema de apenas uma peça - explicou Ceni.

No mata-mata, não sofrer gols ganha mais importância, ainda mais se tratando da partida de ida disputada em casa. As dúvidas no setor, portanto, são muitas.

Treino Flamengo - Rogério Ceni
Treino Flamengo - Rogério Ceni

Ceni conversa com Diego e Filipe Luís: os experientes atletas devem desfalcar o Flamengo nesta quarta (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)

A EXTENSA LISTA DE DESFALQUES

O treinador, por exemplo, não terá Rodrigo Caio, principal zagueiro do time. As fases de Gustavo Henrique e Léo Pereira, por outro lado, não inspiram confiança e as demais opções são jovens formados nas divisões de base: Natan, Gabriel Noga e Thuler. Nas laterais, onde o Flamengo não costuma ter problemas com os experientes Isla e Filipe Luís, são desafios pontuais para o jogo desta quarta, com o chileno a serviço do Chile e o brasileiro lesionado.

Os mais cotados para substituí-los são Renê, na esquerda, e Matheuzinho, na direita. Do meio para frente, seguem os problemas: Everton Ribeiro e Pedro, convocados por Tite, e Diego Ribas, lesionado, estão fora. A boa notícia fica por conta de Arrascaeta. Na véspera do jogo contra o São Paulo, o uruguaio voltou a trabalhar com o grupo principal no primeiro treino sob o comando de Ceni.

A expectativa é de que o camisa 14 volte a ser relacionado pelo Flamengo após mais de um mês fora. Sua última atuação pelo clube foi no dia 4 de outubro.

O REENCONTRO COM O SÃO PAULO

A história entre São Paulo e Rogério Ceni destaca apresentações e, por si só, já traria os holofotes para o duelo desta quarta-feira. O interessante é que, na última fase da Copa do Brasil, o treinador estava no comando do Fortaleza e, por isso, foi o rival do time de Fernando Diniz. Após empates em 3 a 3, no Castelão, e 2 a 2, no Morumbi, a equipe de Ceni acabou eliminada nos pênaltis.

Os confrontos foram disputados nos dias 14 e 25 de outubro, portanto, todas as informações e análises feitas por Rogério Ceni e sua comissão técnica sobre o adversário ainda estão "frescas", e, com a estreia no dia seguinte a sua apresentação como treinador do Flamengo, podem ajudar na preparação para o novo reencontro com o clube pelo qual fez história por décadas como goleiro.