Os erros do Flamengo no clássico que precisam ser corrigidos para a estreia na Libertadores

Na tarde deste domingo(5), o Flamengo teve enfim um bom teste neste início de temporada. O time do técnico Zé Ricardo encarou o Fluminense de Abel Braga na final da Taça Guanabara. As duas equipes estavam invictas e foi o encontro da melhor defesa contra o melhor ataque da competição.

Logo no começo da partida, o Fluminense impôs seu ritmo e surpreendeu o Flamengo que não esperava tanta intensidade do Tricolor. Algo até admirável para quem ficou de quarta a sexta na estrada e não teve tempo para treinar.

O melhor ataque, porém, foi lá e rapidamente buscou o empate pelo alto, foi o primeiro gol que o time de Abel levou na competição. Com um time relativamente alto, o Rubro-Negro tem na bola áerea uma jogada forte.

Flamengo x Fluminense - Taça Guanabara - 5/03/2017


(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo / Divulgação)

Apesar do empate, o Flamengo seguiu sofrendo com a velocidade do time Tricolor que fez um verdadeiro inferno no sistema defensivo. Aliás, já podemos perceber que esse é o principal problema do time de Zé Ricardo neste ínicio de temporada.

Pelo lado esquerdo, Miguel Trauco tem uma séria deficiência na marcação. Apesar de apoiar bem e ter um bom cruzamento não consegue voltar para marcar com a mesma eficiência.

No meio-campo, Willian Arão e Romulo não conseguiram se encaixar e bateram cabeça todo o tempo que estiveram em campo. O camisa 27 é outro que vai precisar de ajustes para que o time Rubro-Negro não volte a sofrer tanto contra equipes rápidas. 

Henrique - Flamengo x Fluminense - Taça Guanabara - 5/03/2017


(Foto: Nelson Perez / Fluminense / Divulgação)

Zé Ricardo optou por adiantar mais tanto os volantes, no caso de Romulo, quanto os zagueiros, Rafael Vaz e Réver atuaram mais adiantados o que também facilitou para os Tricolores. 

No lance do primeiro gol, apenas Pará estava na marcação e foi facilmente driblado por Wellington Silva que saiu cara a cara com o goleiro Alex Muralha. 

Para o duelo desta quarta-feira(8), contra o San Lorenzo na estreia da Libertadores, Zé Ricardo não deve fazer mudanças na equipe, mas precisa ajustar a marcação para que não sofra como sofreu contra o Fluminense principalmente pelo lado esquerdo.