Os erros e acertos do Flamengo no primeiro jogo da final do Carioca

·3 minuto de leitura

Embora tenha controlado boa parte do Fla-Flu, o Flamengo apenas empatou com o Fluminense no Maracanã, na noite do último sábado (15), pela partida de ida da final do Campeonato Carioca de 2021. Com o 1 a 1 na primeira mão do clássico, o Rubro-Negro e o Tricolor vão brigar em 'pé de igualdade' no próximo e derradeiro jogo da finalíssima do Cariocão.

Dominante, mas pouco eficaz, o Mais Querido repetiu o roteiro da partida contra o Unión La Calera: foi melhor, ficou mais com a bola, criou mais, finalizou mais, tentou mais..., mas não venceu. A seguir, listamos os erros e acertos do Flamengo no primeiro jogo da final do Estadual.

Acertos

O Flamengo foi melhor e poderia ter superado o Fluminense na primeira mão da final do Carioca. | Buda Mendes/Getty Images
O Flamengo foi melhor e poderia ter superado o Fluminense na primeira mão da final do Carioca. | Buda Mendes/Getty Images

Domínio, imposição e criação

O Flamengo foi melhor do que o Fluminense na primeira mão da final do Campeonato Carioca de 2021. O Rubro-Negro exerceu o papel esperado e criou mais, atacou mais, dominou os lances, se impôs e conseguiu criar algumas boas jogadas – mesmo que não tenha convertido tão bem. Ponto para o setor ofensivo.

Gerson e meio de campo

Retornando aos escalados de Rogério Ceni após período longe dos gramados, Gerson mostrou mais uma vez que é peça-chave do Flamengo. Participativo no ataque e na defesa, o camisa 8 foi muito bem e atendeu as expectativas. E, além disso, formou – assim como em outras partidas – uma dupla muito interessante com Diego. Ambos foram bem no meio de campo do time.

Gabigol

Homem-gol do Flamengo, Gabigol alcançou mais um importante ao marcar contra o Fluminense. O camisa 9 chegou ao seu gol de número 50 no Maracanã. O atacante, mesmo sem estar em uma noite mágica, foi essencial para o Mais Querido, tendo participado e feito boas jogadas com os meias e com os laterais.

Rodrigo Caio

Vale destacar o retorno de Rodrigo Caio. O zagueiro, mesmo sem ritmo, foi bem e deu uma boa consistência para a frágil defesa do Flamengo.

Erros

Cadeira cativa? Flamengo precisa de um fôlego novo no bloco de frente. | JUAN MABROMATA/Getty Images
Cadeira cativa? Flamengo precisa de um fôlego novo no bloco de frente. | JUAN MABROMATA/Getty Images

Erros bobos e pouca efetividade nas definições

O Flamengo, assim como aconteceu com o La Calera recentemente e em outras partidas nos últimos meses, foi melhor em campo, mas não venceu. O Rubro-Negro tem conseguido chegar bem ataque, mas tem concluído mal e errado bastante, sobretudo nas tomadas de decisão e nas finalizações.

Arrascaeta errando mais do que o comum – Everton Ribeiro e Bruno Henrique

Embora seja muito regular, Arrascaeta não viveu uma noite muito especial no primeiro Fla-Flu da final do Cariocão. O meia errou lançamentos e passes que costuma acertar e não conseguiu municiar o ataque no nível que acostumou a Nação. Além do uruguaio, Everton Ribeiro e Bruno Henrique novamente não foram bem. Talvez seja a hora de Ceni pensar em alternativas.

Sistema defensivo

Embora não tenha sofrido tanto, o Flamengo foi ameaçado pelo Fluminense em algumas oportunidades. O Flu, claro, teve méritos, mas o Fla sofre muito para marcar. A falta de atenção, os problemas na bola aérea, o buraco na lateral direita (Isla não foi mal ontem)... O Rubro-Negro tem um sério problema defensivo, e não é de hoje.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.